Percepção da Paisagem: Aerogeradores em Tapes (RS)

Autores

  • Lucile Lopes Bier Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Roberto Verdum Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.36403/espacoaberto.2014.2432

Palavras-chave:

Paisagem, Aerogeradores, Impactos Ambientais, Tapes, Rio Grande do Sul.

Resumo

A transformação da paisagem por meio de empreendimentos eólicos é um
fenômeno relativamente novo no Rio Grande do Sul e no Brasil. Contudo, a matriz energética brasileira está em expansão, principalmente a geração eólica. Embora esse tipo de energia seja considerado de baixo impacto ambiental, constata-se que cresce a preocupação de alguns segmentos da sociedade em relação aos impactos que podem ocorrer no meio ambiente e nas pessoas. Entre eles está a intrusão visual decorrida da inserção dos aerogeradores, ou o impacto sobre a paisagem. O objetivo desse artigo é mostrar o levantamento sobre a percepção da paisagem em relação à possibilidade da implantação
de empreendimentos de energia eólica no município de Tapes/RS. Na tentativa de contemplar o objetivo proposto, no estudo utiliza-se a categoria de análise da paisagem por meio do método da percepção. Em busca dos aspectos objetivos e subjetivos que norteiam a opinião da população perante um empreendimento hipotético, observa-se que há uma série de elementos envolvidos nesse processo que ultrapassa a simples aceitação do empreendimento. Contudo, os resultados refletem o grande apelo econômico que os aerogeradores representam para a população local.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Lucile Lopes Bier, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Geógrafa e Mestranda do PPG em Geografia -- IGEO da UFRGS.

Roberto Verdum, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Professor Doutor do Departamento de Geografia, PPG em Geografia/IGEO e PGDR/FCE/UFRGS.

Downloads

Publicado

2014-06-30

Como Citar

BIER, Lucile Lopes; VERDUM, Roberto. Percepção da Paisagem: Aerogeradores em Tapes (RS). Espaço Aberto, Rio de Janeiro, Brasil, v. 4, n. 1, p. 47–64, 2014. DOI: 10.36403/espacoaberto.2014.2432. Disponível em: https://revistas.ufrj.br/index.php/EspacoAberto/article/view/2432. Acesso em: 21 jun. 2024.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)