Interações entre Geografia e Educação Ambiental. O Caso da Implantação da Reserva de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá / Interactions between Geography and Environmental Education: The Case of the Mamirauá Sustainable Development Reserve in the Brazilian Amazon

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36403/espacoaberto.2019.24343

Palavras-chave:

Geografia, Educação Ambiental, Crise Ambiental, Reserva de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá.

Resumo

O presente artigo é uma revisão bibliográfica que se propõe abordar interações entre os campos da ciência geográfica e da educação ambiental diante do enfrentamento da crise ambiental contemporânea, procurando evidenciar o meio ambiente como matriz do pensamento geográfico, a educação ambiental como ciência e movimento social decorrente do ambientalismo e as possíveis contribuições do saber/fazer geográfico para o campo da educação ambiental. Sob o prisma da questão do método geográfico proposto por Becker & Gomes (1993), busca-se uma análise crítica acerca da proposta do desenvolvimento sustentável como um modelo logístico para ordenar o uso do território. Para tanto, é discutida a implantação da Reserva de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá na Amazônia brasileira no final do século XX com ênfase na concepção de educação ambiental proposta para a unidade de conservação. Como resultado, evidencia-se a relevância de Mamirauá como uma experiência de gestão territorial concreta que expressa uma nova racionalidade identificada com os princípios básicos do discurso do desenvolvimento sustentável que para sua implantação se utiliza, como uma de suas estratégias, de um subprograma de educação ambiental.

Métricas

Carregando Métricas ...

Downloads

Publicado

2019-05-14

Como Citar

PINTO, Vicente Paulo dos Santos. Interações entre Geografia e Educação Ambiental. O Caso da Implantação da Reserva de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá / Interactions between Geography and Environmental Education: The Case of the Mamirauá Sustainable Development Reserve in the Brazilian Amazon. Espaço Aberto, Rio de Janeiro, Brasil, v. 9, n. 1, p. 111–127, 2019. DOI: 10.36403/espacoaberto.2019.24343. Disponível em: https://revistas.ufrj.br/index.php/EspacoAberto/article/view/24343. Acesso em: 13 jun. 2024.