Rivera–Santana do Livramento: Regulamentação da Cannabis na “Fronteira da Paz” / Rivera–Santana do Livramento: Regulation of Cannabis on the “Border of Peace”

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36403/espacoaberto.2020.30158

Palavras-chave:

Fronteira, Circulação, Interação, Cannabis, Rivera

Resumo

Os espaços de fronteira entre Estados nacionais, áreas de continuidades e conflitos, tem se conformado no imaginário social como espaços propícios à irregularidade, onde as substâncias chamadas “drogas” circulam, assim como uma infinidade de sujeitos, relações, objetos e mercadorias, através do limite político. Esta pesquisa busca pensar as fronteiras, a circulação e as tensões, por meio da aproximação, as disputas de sentidos geradas em torno do consumo de cannabis e as políticas uruguaias de regulamentação de seu mercado no espaço fronteiriço Rivera (Uruguai)–Santana do Livramento (Brasil). Tradicionalmente representado como “fronteira da paz”, este limite internacional não é livre de tensões e disputas de sentidos. Um espaço de continuidades e conflitos, marcado por dois Estados nacionais com regulamentações conflitantes e distintas em relação às “drogas”; as quais são parte da dinâmica da vida cotidiana nesta fronteira e das formas como os sujeitos fronteiriços constroem e experimentam o limite político.

Métricas

Carregando Métricas ...

Downloads

Publicado

2020-05-19

Como Citar

CURBELO, Maria Magdalena. Rivera–Santana do Livramento: Regulamentação da Cannabis na “Fronteira da Paz” / Rivera–Santana do Livramento: Regulation of Cannabis on the “Border of Peace”. Espaço Aberto, Rio de Janeiro, Brasil, v. 10, n. 1, p. 69–81, 2020. DOI: 10.36403/espacoaberto.2020.30158. Disponível em: https://revistas.ufrj.br/index.php/EspacoAberto/article/view/30158. Acesso em: 20 jun. 2024.

Edição

Seção

Fazer a fronteira - dinâmicas sócio espaciais em áreas de fronteiras internacionais