Região Metropolitana do Rio de Janeiro e seus Sistemas de Abastecimento de Água no Século XXI

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36403/espacoaberto.2022.52268

Palavras-chave:

Rio de Janeiro, Região Metropolitana, Território-sistema, Abastecimento em Água.

Resumo

Por que se interessar pelos sistemas metropolitanos de abastecimento de água nesta terceira década do século XXI? O ponto de partida deste artigo consistiu em situar as regiões metropolitanas no centro do atual debate sobre sustentabilidade urbana, posto que uma das mais importantes demandas sociais diz respeito ao funcionamento dos diferentes sistemas de infraestrutura que articulam lugares e viabilizam a vida nessas grandes aglomerações. De um lado, a formação de regiões metropolitanas e de aglomerados metropolitanos exige sistemas e redes de infraestrutura de grande extensão e bem articulados; de outro, o controle sobre as diferentes redes de infraestrutura condiciona o funcionamento dessas regiões. Neste artigo, tomou-se o sistema de abastecimento em água da metrópole fluminense como empiria para explorar questões atinentes à gestão e regulação do território, discutindo as debilidades do sistema de abastecimento em água. Conclui-se que o nível metropolitano constitui uma escala de gestão que complementa e associa, não sem conflitos, dispositivos de regulação setorial e do território.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Gisela Aquino Pires do Rio, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Geógrafa, doutora pela École des Hautes Études en Sciences Sociales (EHESS/Paris), Professora Titular Colaboradora Voluntária no Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Desenvolve linha de pesquisa com apoio do CNPq sobre regulação territorial. E-mail: gpiresdorio@gmail.com. CV http://lattes.cnpq.br/2452954393522805.

Downloads

Publicado

2022-06-25

Como Citar

DO RIO, Gisela Aquino Pires. Região Metropolitana do Rio de Janeiro e seus Sistemas de Abastecimento de Água no Século XXI. Espaço Aberto, Rio de Janeiro, Brasil, v. 12, n. 1, p. 61–80, 2022. DOI: 10.36403/espacoaberto.2022.52268. Disponível em: https://revistas.ufrj.br/index.php/EspacoAberto/article/view/52268. Acesso em: 26 maio. 2024.