Edições anteriores

2017

Capa da revista

v. 10, n. 2 (2017)

Acervo do Museu do Índio, FUNAI, Serviço de Proteção aos Índios - Ginástica Sueca.

Capa da revista

v. 10, n. 1 (2017)

Largada do Grande Prêmio do Rio de Janeiro, popularmente conhecido como “Circuito da Gávea”, em 02 de junho de 1935. Disponível em: http://acervo.oglobo.globo.com/fotogalerias/corridas-de-carro-circuito-da-gavea-9251916. Acesso em: 01 jun. 2017.

2016

Capa da revista

v. 9, n. 2 (2016)

A organização de grandes eventos esportivos sempre traz algum impacto para as cidades que os sediam, inclusive na estrutura urbana. Assim está sendo nos Jogos Olímpicos de 2016, como o foi nos Jogos Olímpicos Latino-Americanos de 1922 (também conhecidos como Jogos do Centenário), promovidos por ocasião da Exposição Internacional.

 

Na Praia da Saudade, construiu-se uma piscina para acolher as provas de natação, polo aquático, salto ornamental e nado sincronizado. A instalação, que aproveitou um cais que já havia desde a Exposição Internacional de 1908, existe até os dias de hoje; é um ancoradouro conhecido como Quadrado da Urca.

 

Nas fotos acima, publicadas na Revista da Semana de 23 de setembro de 1922, alguns flagrantes das provas e da instalação
Capa da revista

v. 9, n. 1 (2016)

Muhammad Ali, por Andy Warhol (disponível em http://www.wikiart.org/en/andy-warhol/muhammad-ali)

Warhol dedicou atenção a vários ícones de seu tempo, os representando por meio de fotografias e litografias, hoje parte do acervo de importantes museus e galerias. Sua série “Atletas”, de 1977/1978, colocou esportistas como Muhammad Ali no patamar dos mais reconhecidos ídolos da contemporaneidade. O artista apenas fez jus ao que o mundo já consagrara, a importância do grande atleta, do homem, do militante.

Essa não era a capa originalmente prevista para essa edição, mas Recorde não poderia deixar de prestar suas homenagens ao homem que levou suas lutas para além do espaço das cordas.

2015

Capa da revista

v. 8, n. 2 (2015)

A casa branca de frente, atrás de uma das torres do Passeio Público, pertencia ao Clube de Natação, o pioneiro dedicado à modalidade fundado no Rio de Janeiro. Localizava-se na Praia da Lapa, não mais existente em função de sucessivas reformas urbanas. A agremiação ainda existe, com sede nas redondezas (próxima ao Aeroporto Santos Dumont), hoje denominado Clube de Natação e Regatas Santa Luzia.

Disponível em: http://luizd.rio.fotoblog.uol.com.br/photo20150726074439.html

Capa da revista

v. 8, n. 1 (2015)

O Bellodromo Nacional (depois Velódromo Nacional) foi um dos mais importantes clubes nos primeiros momentos do ciclismo brasileiro. Inaugurado em 1892, totalmente reformado em 1897, o estabelecimento também se tornou reconhecido por oferecer a patinação. Além de ser pioneiro, num tempo em que ainda eram raras as bicicletas na cidade, eram um produto caro e importado, ficou famoso pelo conforto de suas instalações e pela qualidade das corridas, garantidas por serem contratados alguns habilidosos ciclistas.

Cartaz do Bellodromo Nacional, 1892

Acervo: Biblioteca Nacional da França

Disponível em: http://www.europeana.eu/portal/record/9200365/BibliographicResource_2000081577686.html









1 a 20 de 20 itens