TRÊS REGIMES AUTORITÁRIOS NA HISTÓRIA DO BRASIL REPUBLICANO: O ESTADO NOVO (1937-1945), A DITADURA MILITAR (1964-1985) E O REGIME ATUAL (A PARTIR DO GOLPE DE 2016)

Anita Leocadia Prestes

Resumo


No artigo adota-se a metodologia comparativa para realizar a apreciação de três regimes autoritários da História do Brasil republicano nos séculos XX-XXI: o Estado Novo (1937-1945), a ditadura militar (1964-1985) e o regime atual (a partir do golpe jurídico-parlamentar de 2016). A partir do entendimento das diferenças existentes entre os conceitos de autoritarismo e fascismo, definidos por uma interpretação baseada na teoria marxista e, em particular, nas teses defendidas por Jorge Dimitrov, Antonio Gramsci e Palmiro Togliatti, chegou-se a algumas conclusões importantes sobre o papel do capital financeiro internacional na constituição de regimes autoritários no Brasil.

Texto completo:

PDF

Referências


AYCOBERRY, Pierre. La question nazie. Paris: Éditions du Seuil, 1979.

BANDEIRA, Luiz Alberto Moniz. O governo João Goulart: as lutas sociais no Brasil, 1961-1964. São Paulo: Unesp, 2010.

BRIONES, Alvaro. Economía y política del fascismo dependiente. México, Siglo XXI, 1978.

CHIRIO, Maud. A política nos quartéis: revoltas e protestos de oficiais na ditadura militar brasileira. Rio de Janeiro: Zahar, 2012.

DIMITROV, Jorge. La ofensiva del fascismo y las tareas de la Internacional Comunista en la lucha por la unidad de la clase obrera, contra el fascismo. In: DIMITROV, Jorge. El frente único y popular. Sofia [Bulgária]: Sofia-Press, 1969. p. 116-197.

DIMITROV, Jorge. El frente único y la reaccion burguesa. In: DIMITROV, Jorge. El frente único y popular. Ibidem. p. 10-13.

DINIZ, Eli. Empresário, Estado e capitalismo no Brasil: 1930 – 1945. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1978.

DINIZ, Eli. O Estado Novo: estrutura de poder. Relações de classe. In: FAUSTO, Boris (Org.). História Geral da Civilização Brasileira. T. 3, V. 3. São Paulo: Difel, 1981. p. 77-120.

DREIFUSS, René Armand. 1964: a conquista do Estado – ação política, poder e golpe de classe. Petrópolis: Vozes, 1981.

FREIXINHO, Nilton. Instituições em crise: Dutra e Góes Monteiro, duas vidas paralelas. Rio de Janeiro: Biblioteca do Exército, 1997.

GRAMSCI, Antonio. Escritos políticos. V. 2. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2004.

HANDAL, Schafik Jorge. El fascismo en América Latina. América Latina, Moscú, n. 4,

Ed. Progreso, p. 121- 146, 1976.

LENIN, V. I. El imperialismo, fase superior del capitalismo. Esboço popular. In: LENIN, V. Obras escogidas en tres tomos. T. 1. Moscú: Progreso, 1961. p.689-798.

MENDONÇA, Sonia Regina de. Estado e economia no Brasil: opções de desenvolvimento. Rio de Janeiro: Graal, 1986.

MONTEIRO, Góes (Gal.). A Revolução de 30 e a finalidade política do Exército (Esboço histórico). Rio de Janeiro: Andersen, s.d.

NAPOLITANO, Marcos. 1964: história do regime militar brasileiro. São Paulo: Contexto, 2014.

OLIVEIRA, Francisco de. A economia da dependência imperfeita. 2ª ed. Rio de Janeiro: Graal, 1977.

PRESTES, Anita Leocadia. Tenentismo pós-30: continuidade ou ruptura? 2ª ed. Rio de Janeiro: Consequência, 2014.

PRESTES, Anita Leocadia. Luiz Carlos Prestes: um comunista brasileiro. São Paulo, Boitempo, 2015.

SANTOS, Theotônio dos. O modelo econômico da ditadura militar. In: MUNTEAL, O., VENTAPENE, J., FREIXO, A. (Orgs.). O Brasil de João Goulart: um projeto de nação. Rio de Janeiro: PUC-RJ; Contraponto, 2006. p. 175-200.

TAVARES, Flávio. 1964: o golpe. Porto Alegre: L&PM, 2014.

TOGLIATTI, Palmiro. Le fascisme italien – huit leçons. Recherches Internationales, Paris, n. 68, 3º trimestre 1971. p. 27-28.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista de História Comparada

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

A Revista de História Comparada é um periódico do PPGHC/UFRJ.

http://www.ppghc.historia.ufrj.br/index.php/destaque/publicacoes/revista-de-historia-comparada

ISSN 1981-383X

Revista indexada no DialNet, Latindex e REDIB.