Habilitar-se em saúde mental: observações críticas ao conceito de reabilitação

Ernesto Venturini, Alba Galassi, Annalisa Roda, Ennio Sergio

Resumo


A reabilitação no panorama da psiquiatria atual é uma proposta destacada por sua abrangência e constitui sua própria questão. Esta noção, tomada de empréstimo da medicina geral, carrega aspectos pesadamente negativos, pela incompatibilidade interpretativa e evolutiva entre os fenômenos do psiquismo e do corpo, a separação dos âmbitos terapêuticos, entre outros. Propõe-se aqui, em seu lugar, a idéia de habilitação em que o passado não constitui estigma, em que a experiência da doença não seja rejeitada e sustente o começo de um novo processo. Com isso, valorizam-se práticas reabilitantes que afirmam as potencialidades dos sujeitos e alargam as possibilidades de sua identidade positiva. O terreno do habilitar é o das práticas e envolve diferenciais em relação à reabilitação, dando ênfase ao exercício dos direitos, ao desenvolvimento de trocas e à cooperação. A habilitação se afirma como uma forma de democracia acabada, constituída a partir das necessidades do sujeito.

Palavras-chave


Reabilitação; Habilitar; Psiquiatria

Texto completo:

HTML PDF

Referências


ANTHONY, W. A. et al. (1986) Psychiatric rehabilitation: past myths and current realities. Community Mental Health 22 (4): 249-264.

BASAGLIA, F. (2000) Conferenze Brasiliane. Milano: Raffaello Cortina.

______. (1982) Riabilitazione e controllo sociale. In: Scritti II. Torino: Einaudi.

BÜCHNER, G. (1978) Leonce e Lena. In: Teatro. Milano: Adelphi.

CALVINO, I. (1956) Fiabe italiane. Torino: Einaudi.

CASTELFRANCHI, C.; HENRY, P. & PIRELLA, A. (1995) L’invenzione collettiva. Torino: Gruppo Abele.

DI PAOLA, F. (2000) L’istituzione del male mentale. Roma: Le esche, Manifesto Libri.

EINSTEIN, A. (1984) Il fondamenti della relatività. Roma: Newton Compton.

MINKOWSKY, E. (1932) Le temps vécu. Paris: D’Artey, Collection de l’Evol. Psych.

PICCIONE, R. (1995) Manuale di Psichiatria. Roma: Bulzoni.

PIRELLA, A. (1999) Il problema psichiatrico. Pistoia: Centro di Documentazione di Pistoia.

ROTELLI, F. (1994) Per la normalità. Trieste: Edizioni .

SARACENO, B. (1995) La fine dell’intrattenimento. Milano: Etas Libri RCS Medicina.

SIANI, R.; SICILIANI, O. & BURTI, L. (1990) Strategie di psicoterapia e riabilitazione. Milano: Feltrinelli.

VENTURINI, E. (2001) La qualità del gesto folle, nella epoca della appropriatezza e della globalizzazione. In: Salute mentale e qualità della vita nell’area del Mediterraneo. Pistoia: Centro di Documentazione di Pistoia.

______. (2003) Conferência de abertura do seminário Trabalho e Saber. Trabalho apresentado na UFES/Belo Horizonte.

______. (1996) La riabilitazione nel Dipartimento di Salute Mentale. Livorno: Ed. del Cerro.

______. (1994) Lo spazio di confine, costellazione di eventi e di possibilità. In: Abitare la Follia. Firenze: Regione Toscana.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Universidade Federal do Rio de Janeiro
Centro de Filosofia e Ciências Humanas
Instituto de Psicologia

Av. Pasteur, 250 - Pavilhão Nilton Campos, Praia Vermelha - Urca
CEP: 22290-902 - Rio de Janeiro-RJ - arquivosbrap@psicologia.ufrj.br
Portal Capes
Minerva