THE MAPPING JOURNEY PROJECT DE BOUCHRA KHALILI: FAZENDO MAPAS FALAREM / The Mapping Journey Project by Bouchra Khalili: making maps speak

Valdir Pierote Silva

Resumo


A partir da obra The Mapping Journey Project de Bouchara Khalili, este artigo aborda as tensões entre o sistema de codificação geopolítica contemporâneo e a mobilidade de populações marcadas como indesejáveis, especificamente imigrantes e refugiados que tentam ingressar na Europa. Para acessar esses tensionamentos, o artigo produz uma espécie de contracartografia ao transitar por algumas linhas de força que estabelecem fronteiras, instituem mapas oficiais e compartimentalizam o mundo, separando populações que importam daquelas que supostamente não possuem valor.

Palavras-chave: Arte e migração; Arte contemporânea africana; Mapas; Fronteiras; Deslocamentos humanos.

Abstract

Based on Bouchara Khalili's The Mapping Journey Project, this article addresses the tensions between the contemporary geopolitical coding system and the mobility of populations marked as undesirable, specifically immigrants and refugees trying to enter Europe. In order to access these tensions, the article produces a kind of counter-cartography when passing through some lines of force that establish borders, establish official maps and compartmentalize the world, separating populations that matter from those that are supposed to be worthless.

Keywords: Art and migration; African contemporary art; Maps; Borders; Human displacements.

 

 

 

 


Texto completo:

PDF

Referências


BAYART, J.F. L’Afrique dans le monde: une histoire d’extraversion. Critique internationale, v. 5, Paris, p. 97-120, 1999.

BIENAL DE DACAR. Barthelemy Toguo, Performance Carte de Séjour, Senegal , 1998. Disponível em:

INTENSE ART MAGAZINE. Bouchra Khalili. Disponível em:

BOURRIAUD, N. Radicante: por uma estética da globalização. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

CHARLES, A. J., SÁ MARQUES, L. A. C. de. Cartografia histórica da África - Mapa cor de Rosa. Anais do I Simpósio brasileiro de cartografia histórica, Paraty, p.1-16, 2011. Disponível em: < https://www.ufmg.br/rededemuseus/crch/simposio/CHARLES_ARLINDO_E_SA_LUCILENE_ANTUNES.pdf>. Acessado em: mar. 2020.

DELEUZE, G.; GUATTARI, F.. Mil Platôs - Capitalismo e Esquizofrenia. v. 1. São Paulo: Editora 34, 2009.

DUBIN, S. C. Ngezinyawo-Migrant Journeys, Wits Art Museum (WAM), Johannesburg, April 10–July 20, 2014. African Arts, n. 48, v. 2, Los Angeles, p. 85-89, 2015,

FABIAN, J. O tempo e o outro: como a antropologia estabelece seu objeto. Rio de Janeiro: Vozes, 2013.

FRIEZE MAGAZINE. Questionnaire: Bouchra Khalili. n. 199, nov.-dez., 2018. Disponível em: . Acessado em: mar. 2020.

GUATTARI, F. Revolução molecular: pulsações políticas do desejo. São Paulo: Brasiliense, 1981.

GUIMARÃES ROSA, J. Primeiras estórias. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2001.

HARLEY, J. B. Maps, knowledge and power. In: HARLEY, J. B. The New Nature of Maps: Essays in the History of Cartography. Baltimore: Johns Hopkins University Press, 2001.

HERZ-JAKOBY, A. Mobility in the Life and Work of Contemporary Ghanaian Artists, Critical Interventions, n. 7, v. 1, Santa Barbara, p. 65-78, 2013.

INGOLD, T. Líneas: una breve historia. Barcelona: Gedisa, 2007.

KASFIR, S. Migration and displacement. In: Kasfir, S. Contemporary African art. London: Thames and Hudson, 1999.

MBEMBE, A. As formas africanas de auto-inscrição. Estud. afro-asiát., v. 23, n. 1, Rio de Janeiro, p.171-209, 2001.

MBEMBE, A. Crítica da Razão Negra. Lisboa: Antígona, 2014a.

MBEMBE, A. Sair da grande noite: ensaio sobre a África descolonizada. Mangualde; Luanda: Edições Pedago; Edições Mulemba, 2014b.

MBEMBE, A. Necropolítica. Arte & Ensaios, PPGAV, EBA, UFRJ, n.32, p. 123-151, dez. 2016.

MBEMBE, A. O fardo da raça. São Paulo: N-1, 2018.

MESTRE, M. A beleza e o sofrimento - conversa com o artista Barthélémy Toguo. Buala, 19 out. 2010. Disponível em: . Acessado em: 20 jul. 2018.

MOMA. The Mapping Journey Project. Acessado em: 20 jul. 2018.

MUHAMMAD AL-IDRISI, Mapa-múndi, 1154. Disponível em:

PISSARRA, M. Migrant Perspectives: The Art of Zemba Luzamba. Critical Interventions, n. 4, v. 1, Santa Barbara, p. 102-107, 2010.

VIDEOBRASIL. 17º Festival Internacional de Arte Contemporânea SESC_Videobrasil. The Mapping Journey Project. São Paulo: Sesc São Paulo, 2011.




DOI: https://doi.org/10.37235/ae.n39.2

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 CC Atribuição 4.0

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 
 Revista arte e ensaios

e-ISSN: 2448-3