A noiva, virgem e nua: Marcel Duchamp e o furo

Luana Aguiar

Resumo


Este artigo propõe uma leitura acerca da produção duchampiana que se relaciona com a noção de furo, meu objeto de pesquisa: a ideia de que pelos furos do corpo, e por meio da arte, é possível estabelecer conexões com outros seres. Sendo assim, o erotismo de Bataille, bem como a teoria freudiana, é caro a este texto.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.37235/ae.n34.14497

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 CC Atribuição 4.0

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 
 Revista arte e ensaios

e-ISSN: 2448-3