Você está vendo o que eu estou vendo? A homenagem à cor de Julio Leite

Osvaldo Carvalho

Resumo


Quando aprendemos que “a cor não tem existência material, é apenas sensação produzida por certas organizações nervosas sob a ação da luz – mais precisamente, é a sensação provocada pela ação da luz sobre o órgão da visão”,  podemos inferir que as coisas, tal e qual as vemos, dependem, antes, de nossa vivência. Logo, nenhuma pessoa vê o mundo de modo igual ao de outra. e, por conseguinte, talvez ninguém reconheça o mundo como ele realmente é, e só o perceba do seu ponto de vista ou quando muito somado às experiências alheias. Porém, longe de ser demérito, esse fato poderia servir de suporte para o entendimento das particularidades e das diversidades humanas, uma vez que objetivamente precisamos que alguém dê suporte àquilo que nosso cérebro está refinando conceitualmente. Por isso, não raro, perguntamos ao outro: você está vendo o que eu estou vendo?


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 CC Atribuição 4.0

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.