Táticas de jogo da Internacional Situacionista

Libero Andreotti

Resumo


O autor examina o elemento de jogo na atuação de três protagonistas da Internacional Situacionista, movimento que alcançou lugar vital na arte e política nos últimos 40 anos. O espírito iconoclasta do grupo é mais bem compreendido no fenômeno de “perder-se no jogo” que Johan Huizinga descreveu muito bem. Guy Debord, Giuseppe Gallizio e Constant Nieuwenhuys radicalizaram a teoria do jogo de Huizinga numa ética revolucionária que eliminou efetivamente qualquer distinção entre brincadeira e seriedade ou entre arte e cotidiano.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2022 Arte & Ensaios

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.