A MINIMAL ART COMO PROJETO POLÍTICO: O CASO DA 8ª BIENAL DE SÃO PAULO / Minimal Art as a political project: the case of the 8th São Paulo Biennial

Guilherme Moreira Santos

Resumo


Este trabalho apresenta a dimensão política da Minimal Art estadunidense a partir da presença de obras preambulares deste movimento artístico na 8ª Bienal Internacional de São Paulo. Deste modo, o presente artigo analisa o projeto político em que consistiu a vinda de obras de Donald Judd, Frank Stella, Robert Irwin e Larry Bell para a 8ª Bienal, em 1965, considerado a estratégia estadunidense de Diplomacia Cultural, cujo escopo ensejou a presença de obras abstratas no certame brasileiro, no contexto da Guerra Fria.

Palavras-chave: Minimal Art; 8ª Bienal Internacional de São Paulo; Diplomacia cultural; Anos 1960.

Abstract

This paper discusses the political dimension of the Minimal Art movement from the presence of preambular minimalist artworks in the 8th International São Paulo Biennial, in 1965. Thus, the following paper analises the political project that constituted the arrival of artworks of artists such as Donald Judd, Frank Stella, Robert Irwin and Larry Bell to the 8th Biennial, 1965, considering US’ politics of Cultural Diplomacy whose scope gave rise to the presence of abstract artworks at the Brazilian event within the context of the Cold War.

Keywords: Minimal Art; 8th International São Paulo Biennial; Cultural diplomacy; 1960’s.


Texto completo:

PDF

Referências


CAUQUELIN, Anne. Arte contemporânea: uma introdução. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

FRASCINA, Francis. Art, politcs and dissent: aspects of the art left in the sixties America. Nova York: Manchester University Press, 1999.

GLUECK, Grace. Home-grown art blossoms in U.S. missions. New York Times, Nova York, 06 jul. 1965. Capa, p.1, L40.

HOPPS, Walter. Estados Unidos da América In FUNDAÇÃO Bienal de São Paulo. Catálogo da 8ª Bienal de São Paulo - 1965. São Paulo: Fundação Bienal de São Paulo, 1965, p. 205-210.

______. Representação dos Estados Unidos da América. Califórnia: Museu de Arte de Pasadena, 1965. Arquivo Histórico Wanda Svevo. Tombo: 1842.

JAREMTCHUK, Dária. A Bienal de São Paulo no contexto da guerra fria. In Anais do XXXII Colóquio do Comitê Brasileiro de História da Arte, 2012, p. 1589-1604. Disponível em: http://www.cbha.art.br/coloquios/2012/anais/pdfs/ artigo_s6_dariajaremtchuk.pdf. Acesso: 19/06/2018

NEWMAN, Barnett. Barnett Newman: selected writings and interviews. Editado por John P. O’Neill; notas e comentários por Mollie McNickle; introdução de Richard Shiff. New York: Alfred A. Knopf, 1990.

RIBEIRO, Ricardo A. Teoria da modernização, a aliança para o progresso e as relações Brasil-Estados Unidos. Perspectivas, São Paulo, v.30, p.151-175, jul./dez. 2006.

U. S. art exhibit arrives in Brazil. New York Times, Nova York, 30 ago. 1965, p. L23.




DOI: https://doi.org/10.37235/ae.n40.16

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 CC Atribuição 4.0

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 
 Revista arte e ensaios

e-ISSN: 2448-3