Vulnerabilidade Natural e Ambiental da Bacia Hidrográfica Rio Formoso, Mato Grosso do Sul

Hugo Teruya Junior, Giancarlo Lastoria, Liliane Candida Correa, Fabrício Bau Dalmas, Antonio Conceição Paranhos Filho

Abstract


A evolução das técnicas de sensoriamento remoto possibilitou analisar grandes regiões com custos relativamente baixos e alto grau de confiabilidade. Essa ferramenta foi aplicada na Bacia Hidrográfica do rio Formoso, Mato Grosso do Sul, com a elaboração dos Mapas de uso e cobertura do solo dos anos de 1989 e 2005. Neste período constatou-se, principalmente, um aumento das áreas destinadas à agropecuária e o declínio do Cerrado. De posse dos Mapas de Uso e Ocupação do Solo foi possível, juntamente a outras informações da área (geologia, geomorfologia e associação de solos), elaborar Mapas de Vulnerabilidade Natural e Ambiental dos anos de 1989 e 2005, com dois diferentes enfoques, definidos aqui como conservacionista e erosivo. Embora não se possa dizer qual enfoque é genericamente mais adequado para os estudos ambientais, pode-se constatar que o enfoque erosivo se mostrou consoante com as alterações de uso e ocupação do solo, relacionando de forma direta o crescimento das áreas desmatadas com o aumento da vulnerabilidade, melhor traduzindo assim as preocupações que esta mudança pode trazer nas características ambientais da região.

Keywords


Sensoriamento remoto; Uso e ocupação do solo; Álgebra de mapas



DOI: https://doi.org/10.11137/2018_2_41_50

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

SCImago Journal & Country Rank
Associado Diadorim Associado Latindex ROAD ISSN REDIB ISSN Google Acadêmico DRJI DOAJ GeoRef Clarivate

ISSN 0101-9759 e-ISSN 1982-3908