Avaliação Preliminar da Qualidade das Águas do Ribeirão Morangueiro por Descarte Irregular de Lodo de Estação de Tratamento de Água

Alisson Diogo dos Santos da Silveira, Maria Lúcia Hiromi da Silva Okumura, Natália Ueda Yamaguchi

Abstract


O objetivo deste trabalho foi avaliar a qualidade da água do ribeirão Morangueiro em Maringá-PR, tendo em vista o descarte irregular de efluentes da lavagem de filtros e decantadores de uma estação de tratamento de água, com geração potencial de concentrações de alumínio anômalas. A determinação dos parâmetros físico-químicos da qualidade da água foi realizada por meio de uma sonda multiparâmetros e a concentração de alumínio foi determinada por absorção atômica por chama. Os resultados obtidos in situ demonstram que os parâmetros físico-químicos analisados apresentaram-se em conformidade com a legislação Brasileira para os parâmetros pH, turbidez, oxigênio dissolvido, sólidos dissolvidos totais, salinidade e temperatura. Porém, foram encontradas concentrações de alumínio muito superiores ao máximo permitido (até 6,6 vezes) para corpos hídricos de classe 2 segundo a resolução CONAMA 357/2005, indicando a alta poluição do ribeirão pela atividade antrópica. Desta forma, foi possível concluir que a qualidade da água do ribeirão Morangueiro está altamente alterada pela presença elevada de alumínio, podendo levar a graves consequências ao longo prazo, sendo necessárias medidas corretivas e estudos mais aprofundados sobre o impacto ambiental dos despejos irregulares.


Keywords


Alumínio; Saneamento; Sustentabilidade

References


Alemu, A. & Gabbiye, N. 2017. Assessment of chromium contamination in the surface water and soil at the riparian of Abbay River caused by the nearby industries in Bahir Dar city, Ethiopia. Water Practice and Technology, 12(1): 72-79.

ANA. 2013. Agência Nacional de Águas. Cuidando das Águas: Soluções para melhorar a qualidade dos recursos hídricos. Ed.: Agência Nacional de Águas Ministério do Meio Ambiente, p.

Andrade, C.F.; Silva, C.M. & Oliveira, F.C. 2014. Gestão ambiental em saneamento: Uma revisão das alternativas para tratamento e disposição do lodo de eta e seus impactos na qualidade das águas. In: V CONGRESSO BRASILEIRO DE GESTÃO AMBIENTAL, Belo Horizonte, 2014. Artigo completo, Belo Horizonte, IBEAS, p. 1-11.

Andreoli, C.V.; Motta, A.C.V.; Fernandes, C.V.S.; Pegorini, E.S. & Soccol, V.T. 2013. Disposição final de lodos de estações de tratamento de água. In: CARNEIRO, C. & ANDREOLI, C.V. (Ed.). Lodo de Estações de Tratamento de Água - Gestão e Perspectivas Tecnológicas. Curitiba: Sanepar, p. 67-130.

APHA; AWWA; WEF. American Public Health Association, American Water Works Association, Water Environment Federation. 2012. Standard Methods for the Examination of Water & Wastewater, Ed. 22 ed ed.: American Public Health Association, 1496 p.

Benavides, M.; Fernández-Lodeiro, J.; Coelho, P.; Lodeiro, C. & Diniz, M.S. 2016. Single and combined effects of aluminum (Al2O3) and zinc (ZnO) oxide nanoparticles in a freshwater fish, Carassius auratus. Environmental Science and Pollution Research, 23 (24): 24578-24591.

Bondy, S.C. 2010. The neurotoxicity of environmental aluminum is still an issue. NeuroToxicology, 31 (5): 575-581.

Brasil. 2005. Resolução CONAMA n°357, de 17 de março de 2005. Classificação de águas, doces, salobras e salinas do Território Nacional. Publicado no D.O.U (pp. 27-27).

Carneiro, C.; Weber, P.S.; Ross, B.Z.L.; Gervasoni, R.; Simon, P.L.; Moro, B.G. & Motta, A.C.V. 2013. Caracterização do Lodo de ETA Gerado no Estado do Paraná. In: CARNEIRO, C. & ANDREOLI, C.V. (Ed.), Lodo de Estações de Tratamento de Água - Gestão e Perspectivas Tecnológicas. Curitiba: Sanepar, p. 131-178.

CETESB. 2018. Companhia Ambiental do Estado de São Paulo. Significado Ambiental e Sanitário das Variáveis de Qualidade. São Paulo. 57 p.

Chen, J.P.; Shang, N.; He, K.H.; Zhang, L.; Niu, Q. & Zhang, Q.L. 2017. Influence of aluminum chloride exposure on embryonic development of zebrafish and neurobehavior of juvenile fish. Chinese journal of industrial hygiene and occupational diseases, 35(3): 166-170.

Coffin, M.R.S.; Courtenay, S.C.; Pater, C.C. & van den Heuvel, M.R. 2018. An empirical model using dissolved oxygen as an indicator for eutrophication at a regional scale. Marine Pollution Bulletin, 133: 261-270.

Dodds, W.K. & Smith, V.H. 2016. Nitrogen, phosphorus, and eutrophication in streams. Inland Waters, 6(2): 155-164.

Fernández-Dávila, M.L.; Razo-Estrada, A.C.; García-Medina, S.; Gómez-Oliván, L.M.; Piñón-López, M.J.; Ibarra, R.G. & Galar-Martínez, M. 2012. Aluminum-induced oxidative stress and neurotoxicity in grass carp (Cyprinidae-Ctenopharingodon idella). Ecotoxicology and Environmental Safety, 76: 87-92.

Frascareli, D.; Cardoso-Silva, S.; Mizael, J.O.S.S.; Rosa, A.H.; Pompêo, M.L.M.; López-Doval, J.C. & Moschini-Carlos, V. 2018. Spatial distribution, bioavailability, and toxicity of metals in surface sediments of tropical reservoirs, Brazil. Environmental Monitoring Assessment, 190(4): 199.

Fritzsons, E.; Mantovani, L.E.; Chaves Neto, A. & Rizzi, N.E. 2005. A influência da floresta ciliar sobre a temperatura das águas do rio Capivari, região cárstica curitibana. Floresta, 35 (3).

Hespanhol, K.M.H. 2009. Monitoramento e diagnóstico da qualidade da água do ribeirão Morangueiro. Dissertação de Mestrado, Universidade Estadual de Maringá, Maringá.

ITCG. 2020. Instituto de Terras, Cartografia e Geologia do Paraná. Dados e informações geoespaciais temáticos.

Jamovi. 2020. Jamovi (Version 1.2). Retrieved from www.jamovi.org

Jigyasu, D.K.; Singh, M.; Singh, S.; Singh, S. & Singh, I.B. 2020. Trace element mobility, regional significance and global implication of Gomati river basin, northern India. SN Applied Sciences, 2(8): 1456.

Kondageski, J.H.; Carneiro, C.; Andreoli, C.V. & Weber, P.S. 2013. Pesquisas interdisciplinares e a estruturação dos estudos da rede interinstitucional de pesquisa de lodo de água. In: CARNEIRO, C. & ANDREOLI, C.V. (Ed.), Lodo de Estações de Tratamento de Água - Gestão e Perspectivas Tecnológicas. Curitiba, Sanepar, p. 47-66.

Krupińska, I. 2020. Aluminium drinking water treatment residuals and their toxic impact on human health. Molecules, 25(3): 641.

Lin, Q.-W.; He, F.; Ma, J.-M.; Zhang, Y.; Liu, B.-Y.; Min, F.-L. & Wu, Z.-B. 2017. Impacts of residual aluminum from aluminate flocculant on the morphological and physiological characteristics of Vallisneria natans and Hydrilla verticillata. Ecotoxicology and Environmental Safety, 145: 266-273.

Linnik, P.N. & Zhezherya, V.A. 2013. Aluminum in surface water of Ukraine: Concentrations, migration forms, distribution among abiotic components. Water Resources, 40(2): 157-169.

Medeiros, W.M.V.; Silva, C.E.D. & Lins, R.P.M. 2018. Avaliação sazonal e espacial da qualidade das águas superficiais da bacia hidrográfica do rio Longá, Piauí, Brasil. Revista Ambiente & Água, 13.

Menezes, J.P.C.; Bittencourt, R.P.; Farias, M.D.S.; Bello, I.P.; Fia, R. & Oliveira, L.F.C.D. 2016. Relação entre padrões de uso e ocupação do solo e qualidade da água em uma bacia hidrográfica urbana. Engenharia Sanitaria e Ambiental, 21: 519-534.

Nunes Filho, J.; Sousa, A.R.D.; Sá, V.A.D.L.E. & Lima, B.P. 2000. Relações entre a concentração de íons e a salinidade de águas subterrâneas e superficiais, visando à irrigação, no sertão de Pernambuco. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, 4: 189-193.

Oberholster, P.J.; Myburgh, J.G.; Ashton, P.J.; Coetzee, J.J. & Botha, A.-M. 2012. Bioaccumulation of aluminium and iron in the food chain of Lake Loskop, South Africa. Ecotoxicology and Environmental Safety, 75: 134-141.

Pereira, S.D.F.; Lima, M.A.D.; Freitas, K.E.H.; Mescouto, C.S. & Saraiva, A.F. 2007. Estudo químico ambiental do rio Murucupi – Barcarena, PA, Brasil, área impactada pela produção de alumínio Ambiente & Água - An Interdisciplinary Journal of Applied Science, 2(3): 8.

Pissarra, T.C.T; Rodrigues, F.M.; Arraes, C.L.; Galbiatti, J.A. & Borges, M.J. 2008. Topographical characteristics and evaluating water quality in watershed management. Ingeniería e Investigación, 28: 87-91.

Radić, S.; Babić, M.; Škobić, D.; Roje, V. & Pevalek-Kozlina, B. 2010. Ecotoxicological effects of aluminum and zinc on growth and antioxidants in Lemna minor L. Ecotoxicology and Environmental Safety, 73(3): 336-342.

Richter, C.A. 2001. Tratamento de lodos: de estações de tratamento de água, 1a Ed.: Edgard Blucher, p. 112

Rybak, M.; Kołodziejczyk, A.; Joniak, T.; Ratajczak, I. & Gąbka, M. 2017. Bioaccumulation and toxicity studies of macroalgae (Charophyceae) treated with aluminium: Experimental studies in the context of lake restoration. Ecotoxicology and Environmental Safety, 145: 359-366.

Sardinha, D.D.S.; Conceição, F.T.D.; Souza, A.D.G.D.; Silveira, A.; De Julio, M. & Gonçalves, J.C.D.S.I. 2008. Avaliação da qualidade da água e autodepuração do ribeirão do meio, Leme (SP). Engenharia Sanitaria e Ambiental, 13: 329-338.

Silva, A.E.P.; Angelis, C.F.; Machado, L.A.T. & Waichaman, A.V. 2008. Influência da precipitação na qualidade da água do Rio Purus. Acta Amazonica, 38: 733-742.

Su, C.; Jiang, Y.; Yang, Y.; Zhang, W. & Xu, Q. 2019. Responses of duckweed (Lemna minor L.) to aluminum stress: Physiological and proteomics analyses. Ecotoxicology and Environmental Safety, 170: 127-140.

SUREHMA. Superintendência dos Recursos Hídricos e Meio Ambiente. Portaria Nº004/91 DE 21 DE MARÇO DE 1991.

van Dam, J.W.; Trenfield, M.A.; Streten, C.; Harford, A.J.; Parry, D. & van Dam, R.A. 2018. Assessing chronic toxicity of aluminium, gallium and molybdenum in tropical marine waters using a novel bioassay for larvae of the hermit crab Coenobita variabilis. Ecotoxicology and Environmental Safety, 165: 349-356.

Wang, F.; Kang, P.; Li, Z. & Niu, Q. 2019. Role of MLL in the modification of H3K4me3 in aluminium-induced cognitive dysfunction. Chemosphere, 232: 121-129.

Yuan, N.; Wang, C.; Wendling, L.A. & Pei, Y. 2017. Ecotoxicological assessment of dewatered drinking water treatment residue for environmental recycling. Environmental Technology, 38(18): 2241-2252.




DOI: https://doi.org/10.11137/1982-3908_2021_44_35145

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Indexers and Bibliographic DatabasesFollow us
SCImago Journal & Country Rank
ISSN
ROAD
Clarivate
Diadorim
DOAJ
DRJI
GeoRef
Google Scholar
Latindex
REDIB
Oasisbr
Twitter
Instagram
Facebook
All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International Public License (CC BY-NC 4.0).