“Meninas com Ciência” vive e resiste pelo Museu Nacional / UFRJ

Luciana Witovisk, Luciana Barbosa Carvalho, Eliane Guedes, Maria Elizabeth Zucolotto, Bárbara da Silva Maciel, Priscila Joana Gonçalves de Paula, Uiara Gomes Cabral, Gisele Rhis Figueiredo, Sarah Siqueira da Cruz Guimarães Sousa, Silvia Maria Teixeira Silveira, Natália de Paula Sá, Taísa Camila Silveira de Souza, Viviane Segundo Faria Trindade, Patricia Quadros, Suzana Matos, Amanda Tosi, Sara Nunes, Noeli Piedade de Almeida, Marina Bento Soares, Cilcair Andrade, Gina Faraco Bianchini, Maria Izabel Lima Manes, Mariana Batista da Silva

Abstract


O curso de extensão “Meninas com Ciência” é uma ação concebida e executada pelas mulheres do Departamento de Geologia e Paleontologia do Museu Nacional (MN/UFRJ), voltado para alunas do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental, de escolas públicas e particulares. Ocorre desde 2017, em edições semestrais, com oficinas práticas e lúdicas em Geociências. Aqui, são apresentados o histórico do curso, as atualizações ao método, avaliações de acesso e permanência das alunas, além das perspectivas futuras. O objetivo deste trabalho é inspirar novas iniciativas, democratizando o acesso às ações de divulgação no país. Desde sua criação, o curso enfrentou diversos desafios; entre eles, a perda de toda a sua estrutura física, durante o incêndio do MN/UFRJ, mas a equipe persiste e, ao longo de seis edições, teve 2333 inscritas e ofertou 455 vagas. Além disso, é crescente o interesse de outras instituições em replicar o modelo. Até o momento, “Meninas com Ciência” inspirou, com sucesso, a execução de sete ações semelhantes nos estados de São Paulo, Distrito Federal e Pará, o que corrobora a receptividade da sociedade e a importância destas iniciativas voltadas às questões de gênero. Este trabalho demonstra que é possível realizar divulgação científica de qualidade e gratuita, mesmo sob condições adversas e com baixo orçamento. Ainda, traz os desafios em popularizar o acesso de meninas de diferentes condições, sociais e econômicas, ao curso. Em 2020, em virtude da pandemia do novo coronavírus, as duas edições previstas estão suspensas. Porém, a partir desta adversidade, “Meninas com Ciência” cresce e torna-se um projeto de extensão. Trata-se de uma estrutura maior e permanente, que abriga: a) o curso presencial, que será retomado assim que possível; b) um canal online direto com a sociedade, visando propor atividades, tirar dúvidas sobre Geociências, conversar sobre as experiências de mulheres cientistas, etc. e c) a criação de linhas de pesquisa em extensão.


Keywords


Geociências; Divulgação científica; Empoderamento feminino

References


Albornoz, M; Barrere, R; Matas, L.; Osorio, L. & Sokil, J. 2018. Las brechas de género en la producción científica Iberoamericana. Papeles del Observatorio, 9: 7-12.

Andrade, C. 2019. Nem Eva viu a uva, nem o índio fez a cerâmica: experiências e análises de Projetos de Educação Patrimonial em Arqueologia. Programa de Pós-Graduação em Arqueologia, Museu Nacional / Universidade Federal do Rio de Janeiro, Tese de Doutorado, 218p.

Bandeira, C. M. 2009. Bullying: auto-estima e diferenças de gênero. Programa de Pós-Graduação em Psicologia do Desenvolvimento, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Dissertação de Mestrado, 69p.

Benfeitoria. 2018. Meninas com Ciência, campanha de Financiamento Coletivo. Disponível em: . Acesso em: 23 jun. 2020.

Brito, C.; Pavani, D. & Lima Jr, P. 2015. Meninas na Ciência: atraindo jovens mulheres para carreiras de Ciência e Tecnologia. Gênero, 16 (1): 33-50.

BrOffice. 2005. BrOffice.org 2.0 – Descrição do Produto. Disponível em: . Acesso em: 23 jun. 2020.

Caseira, F.F. & Magalhães, J.C. 2017. Meninas em carreiras de Ciência e Tecnologia: Investigando alguns programas brasileiros. In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL FAZENDO GÊNERO 11 & 13TH WOMEN’S WORLDS CONGRESS, Florianópolis, 2017. Anais Eletrônicos, ISSN 2179-510X.

CGEE. 2016. Centro de Gestão e Assuntos Estratégicos. Mestres e doutores 2015 - Estudos da demografia da base técnico-científica brasileira. Brasília, DF. 348p. ISBN: 978855569114-0.

Colecionadores de Ossos. 2015. Vídeo: Os dinossauros faziam xixi? Disponível em: . Acesso em: 23 jun. 2020.

Coordenadoria de Comunicação Social, Cordcom – UFRJ. 2019. Documentário Resgates. Disponível em: . Acesso em: 23 jun. 2020.

Danzy, J. 2009. Adinkra Symbols: An Ideographic Writing System. Stony Brook University, New York. Dissertação de Mestrado, 49p.

DGP – MN/UFRJ. 2018. Meninas com Ciência – página institucional. Disponível em: . Acesso em: 23 jun. 2020.

Duarte, L.F.D. 2019. O Museu Nacional: ciência e educação numa história institucional brasileira. Horizontes Antropológicos, 53: 359-384.

Facebook. 2017. Meninas com Ciência. Disponível em: . Acesso em: 23 jun. 2020.

Freire, P. 1996. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo, Editora Paz e Terra, 144p.

Google. 2006. Google Forms. Disponível em: . Acesso em: 23 jun. 2020.

Hórus V. 2019. Virtual Egiptology – Projeto em colaboração entre a Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e Museu Nacional/UFRJ. Disponível em: . Acesso em: 23 jun. 2020.

IBGE. 2018. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Rendimento impacta acesso da população a bens tecnológicos e internet. Disponível em: . Acesso em: 23 jun. 2020.

Instagram. 2018. Meninas com Ciência. Disponível em: . Acesso em: 23 jun. 2020.

Leta, J. 2003. As mulheres na ciência brasileira: crescimento, contrastes e um perfil de sucesso. Estudos Avançados, 17 (49): 271 – 284.

Mundo Diverso. 2019. Vídeo: Você já viu um formigueiro por dentro? Disponível em: . Acesso em: 23 jun. 2020.

Museu Nacional/UFRJ. 2015. Canal Institucional no Youtube. Disponível em: . Acesso em: 23 jun. 2020.

Museu Nacional/UFRJ. 2019. Jovem Naturalista. Disponível em: . Acesso em: 23 jun. 2020.

Museu Paraense Emilio Goeldi. 2019. Meninas ConsCiência. Disponível em: . Acesso em: 23 jun. 2020.

Pretto, F.A.; Neto, V.D.P.; Paim, A. & Bertoni-Machado, C. 2015. Tafonogame: o jogo da fossilização. In: SOARES, M. B. (Org.). A Paleontologia na sala de aula. Sociedade Brasileira de Paleontologia, p. 659-662.

Sorteador. 2017. Sorteios online. Disponível em: . Acesso em: 23 jun. 2020.

Souza, T.C.S., Trindade, V.S.F. & Sá, N.P.A. 2017. Aplicação de jogo de cartas educacionais na divulgação científica de Paleopalinologia. In: PALEO RJ/ES: REUNIÃO ANUAL REGIONAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE PALEONTOLOGIA, Rio de Janeiro, 2017. Livro de resumos, Rio de Janeiro, p. 38.

UFABC. 2019. Universidade Federal do ABC. Menina Ciência / Ciência Menina. Disponível em: . Acesso em: 23 jun. 2020.

UFSCAR. 2018. Universidade Federal de São Carlos. Pequenas cientistas (Ex-Meninas com Ciência SP). Disponível em: . Acesso em: 23 jun. 2020.

UNB. 2019. Universidade de Brasília. Meninas na Ciência. Disponível em: . Acesso em: 23 jun. 2020.

UNICAMP. 2019. Universidade de Campinas. Meninas Super Cientistas. Disponível em: . Acesso em: 23 jun. 2020.

USP. 2018. Universidade de São Paulo. Mergulho na Ciência (Ex-Meninas com Ciência SP). Disponível em: . Acesso em: 23 jun. 2020.

Witovisk, L.; Carvalho, L.B.; Costa, A.F.; Guedes, E.; Zucolotto, M.E.; Trindade, V.; Souza, T.;S á, N.P.; Villas-Boas, S.N.; Maciel, B.S.; Cabral, U.G.; de Paula, P.J.G. & Nunes, S. 2018. Curso de Extensão “Meninas com Ciência”: Potencialidades da Divulgação da Geologia e Paleontologia na Perspectiva de Gênero. Anuário do Instituto de Geociências, 41(2): 233-240.




DOI: https://doi.org/10.11137/2020_4_238_252

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

SCImago Journal & Country Rank
Associado Diadorim Associado Latindex ROAD ISSN REDIB ISSN Google Acadêmico DRJI DOAJ GeoRef Clarivate

ISSN 0101-9759 e-ISSN 1982-3908