Caracterização Geológica e Hidroquímica de Nascentes Visando sua Proteção Ambiental em Analândia, São Paulo - Brasil

Ana Elisa Silva de Abreu, Jorge Lucas Braz Mesquita, Luis Fernando Murillo Bermudez

Abstract


Em uma área de 4 km2 em Analândia, SP, foram realizados trabalhos de campo e análises hidroquímicas para caracterização das nascentes e identificação de suas áreas de contribuição, visando sua proteção. A maioria das nascentes estudadas é fixa, tem vazão inferior a 100ml/s e encontra-se degradada. A nascente N2 tem maior vazão (1,9 l/s) e, portanto, maior valor para formação das vazões dos rios locais. É uma nascente secundária e sequer aparece nos mapas oficiais. A hidroquímica de íon maiores não permitiu inferências sobre a diferenciação das nascentes, porém as concentrações de elementos traço, especialmente os elementos terras raras, claramente diferencia a nascente N2 das demais e sugere que se trata de um afloramento de águas de circulação mais profunda, como revelam as anomalias de cério. Para esta nascente a área de recarga não corresponde necessariamente à bacia hidrográfica de montante, como ocorre com as demais nascentes da área de estudo. Estes resultados evidenciam a importância do trabalho de campo e da hidroquímica para a tomada de decisões visando a proteção de nascentes, entendimento das áreas de recarga e a garantia da disponibilidade hídrica no longo prazo.


Keywords


Valoração de Nascentes; Bacia de Contribuição; Elementos Terras Raras

References


Abreu, A.E.S. & Augusto Filho, O. 2012. Engineering Geological Mapping in the Basaltic Cuestas, São Paulo State, Brazil. Soils and Rocks, 35(2): 189-198.

Alvares, C.A.; Stape, J.L.; Sentelhas, P.C.; Gonçalves, J.L.M. & Sparovek, G. 2013. Köppen’s climate classification map for Brazil. Meteorologische Zeitschrift, 22(6): 711-728.

Comitês PCJ. 2018. Comitês das Bacias Hidrográficas dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (CBH-PCJ e PCJ FEDERAL) e Comitê da Bacia Hidrográfica dos Rios Piracicaba e Jaguari (CBH-PJ1). 2018. Deliberação dos Comitês PCJ no. 307/2018 de 14/12/2018. Aprova a revisão da Política de Recuperação, Conservação e Proteção dos Mananciais no âmbito da área de atuação dos Comitês PCJ – Política de Mananciais PCJ e dá outras providências. 59P. Disponível em: https://drive.google.com/file/d/1-i_twdfLNjht11-UB6hLlLqOY1HT4D9_/view. Acesso em: 13 fev. 2019.

Failache, M.F. 2018. Proposta de procedimentos para a estimativa da infiltração potencial e do escoamento superficial Hortoniano potencial baseada em dados geológico, geotécnicos, de uso e ocupação e eventos de chuva. Pós-graduação em Geotecnia, Escola de Engenharia de São Carlos da Universidade de São Paulo, Dissertação de Mestrado, 330p.

Faria, A.P. 1997.A dinâmica de nascentes e a influência sobre os fluxos nos canais. A água em Revista, 8: 74-80.

Felippe, M.F. & Magalhães Junior, A.P. 2014. Desenvolvimento de uma tipologia hidrogeomorfológica de nascentes baseada em estatística nebulosa multivariada. Revista Brasileira de Geomorfologia, 15(3): 393-409.

Fetter, C.W. 1994. Applied Hydrogeology. New Jersey, Prentice Hall, 598p.

Jones, J.A.A. & Crane, F.G. 1984. Pipeflow and pipe erosion in the Maesnant experimental catchment. In: BURT, T.P. & WALLING, D.E. (Eds.) Field experiments in fluvial geomorphology. GeoBooks, Norwich, p. 55-72.

Kresic, N. 2010.Types and classifications of springs. In: KRESIC N. & STEVANOVIC, Z. (Eds.). Groundwater Hydrology of Springs: Engineering, Theory, Management, and Sustainability. Burlington: Butterworth-Heineman,. p. 31-63.

Lawrence, M.G.; Greig, A.; Collerson, K.D. & Kamber, B.S. 2006. Rare Earth Element and Yttrium Variability in South East Queensland Waterways. Aquatic Geochemistry, 12: 39-72.

McLennan, S.M. 1989. Rare Earth Elements in Sedimentary Rocks: Influence of Provenance and Sedimentary Processes. Reviews in Mineralogy, 21(1): 169-200.

Meinzer, O.E. 1927. Large springs in the United States. Washington D.C.: U.S. Geological Survey. Water-Supply Paper 557.

Pinto, L.V.A.; Botelho, S.A.; Davide, A.C. & Ferreira, E. 2004. Estudo das nascentes da bacia hidrográfica do Ribeirão Santa Cruz, Lavras, MG. Scientia Forestalis, 65: 197-206.

Salinas-Reyes, T. & Ortega-Guerrero, M.A. 2019. Elementos de tierras raras disueltos en agua subterranea y su relacion con los sistemas de flujo en rocas marinas y volcanicas en el Bajio de Guanajuato, Centro de Mexico. Revista Mexicana de Ciências Geológicas, 36(1): 125-145.

Souza, K.I.S.; Chaffe, P.L.B.; Pinto, C.R.S.C. & Nogueira, T.M.P. 2019. Proteção ambiental de nascentes e afloramentos de água subterrânea no Brasil: histórico e lacunas técnicas atuais. Águas Subterrâneas, 33(1): 76-86.

Tweed, S.O.; Weaver, T.R.; Cartwright, I. & Schaefer, B. 2006. Behavior of rare earth elements in groundwater during flow and mixing in fractured rock aquifers: An example from the Dandenong Ranges, southeast Australia. Chemical Geology, 234: 291-307.




DOI: https://doi.org/10.11137/1982-3908_2021_44_36479

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Indexers and Bibliographic DatabasesFollow us
SCImago Journal & Country Rank
ISSN
ROAD
Clarivate
Diadorim
DOAJ
DRJI
GeoRef
Google Scholar
Latindex
REDIB
Oasisbr
Twitter
Instagram
Facebook
All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International Public License (CC BY-NC 4.0).