Aplicação de Sísmica de Alta Resolução para a Determinação de Armadilhas Geológicas de Cascalhos Auríferos em um Trecho do Rio Peixoto de Azevedo, MT

Eduardo Xavier Seimetz, Welitom Rodrigues Borges, Marco Ianniruberto

Abstract


A explotação de ouro em cascalhos auríferos presentes nas calhas dos rios da região amazônica é desenvolvida de maneira aleatória, com utilização de dragas de sucção e de escarificação. Tal condição remobiliza e aumenta o volume de sedimentos suspensos ao longo dos rios. Consequentemente, intensifica o assoreamento e a erosão nas margens dos rios. Este trabalho mostra resultados de investigações sísmicas realizadas com objetivo de verificar a eficiência da sísmica de reflexão de alta resolução na identificação de possíveis armadilhas geológicas de cascalhos auríferos presentes na calha do rio Peixoto de Azevedo. As aquisições de dados ocorreram durante o período de cheias em um trecho de 2700 metros do rio, com um perfilador de subfundo regulado para emitir sinais sísmicos nas frequências de 2 a 15 kHz. Os resultados possibilitaram a identificação de 3 fácies sísmicas e 2 superfícies de reflexão. As fácies sísmicas relacionam-se aos sedimentos arenosos atuais da calha do rio Peixoto (Sf1), aos sedimentos argilosos e grossos (cascalhos) mais antigos (paleosedimentos, Sf2), e às rochas ígneas do embasamento (Sf3). As superfícies de reflexão correspondem às interfaces entre os depósitos arenosos atuais da calha do rio e os paleosedimentos (Ss), e entre os paleosedimentos e as rochas ígneas do embasamento (Sr). Ao longo das seções sísmicas notam-se deflexões na superfície Sr que indica potenciais armadilhas de cascalhos auríferos.

Keywords


Perfilador de subfundo; Fácies sísmicas; Armadilhas de ouro.

References


Araújo, V.C.M. 2014. Análise de métodos geofísicos aplicados

à identificação de potenciais depósitos de cascalhos diamantífero em rios. Programa de Pós-graduação em

Geociências Aplicada, Universidade de Brasília, Dissertação de Mestrado, Instituto de Geociências Aplicadas, Universidade de Brasília, 159p.

Ayres, N.A. 2000. Uso da sísmica de reflexão de alta resolução

e da sonografia na exploração mineral submarina. Revista Brasileira de Geofísica, 18: 241-256.

Brabers, P.M. 2018. Geophysical alluvial exploration using the

Aquares resistivity method. Proceeding of Diamonds

– Source to Use Conference, Johannesburg, 73-88p.

Bridge, J. 2009. Advances in Fluvial Sedimentology using GPR.

In: JOL, H.M. (Ed). Ground Penetrating Radar Theory and Applications. Amsterdam, Elsevier. p. 323-359.

Francke, J. 2012. A review of selected ground penetrating radar

applications to mineral resource evaluations. Journal

of Applied Geophysics, 81: 29–37.

Jessell, M; Boamah, K; Duodu, J.A. & Ley-Cooper, Y. 2015.

Geophysical evidence for a major palaeochannel within the Obosum Group of the Volta Basin, Northern Region, Ghana. Journal of African Earth Sciences, 112:

–596.

Mitchum, Jr.R.M.; Vail, P.R. & Sangree, J.B. 1977. Seismic

stratigraphy and global changes of sea level, part 6:

stratigraphic interpretation of seismic reflection patterns in depositional sequences. In: PAYTON, C.E.

(Ed.). Seismic Stratigraphy – applications to hydrocarbon exploration. Tulsa, American. Association of

Petroleum Geologists, Memoir, 26: 117–133.

Moreton, L.C. & Martins, E.G. 2005. Geologia e recursos minerais da Folha Vila Guarita. SC-21-Z-B. Relatório do

Projeto Província Mineral de Alta Floresta, CPRM/

MME, 86p.

Paes de Barros, A.J. 2007. Granitos da região de Peixoto de

Azevedo – Novo Mundo e mineralizações auríferas

relacionadas – Província Aurífera Alta Floresta (MT).

Tese de Doutorado, Instituto de Geociências, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 154p.

Rasskazov, I.Y.; Shkabarnya, N.G.; Litvintsev, V.S. & Shkabarnya, G.N. 2017. Geophysical survey of deep alluvial

gold in terms of Bolotisty Deposit. Eurasian Mining.

: 3–7.

Sandmeier, K.J. 2017. Reflexw Manual, version 8.5. Disponível

em . Acessado em:12 junho

Sharma, P.V. 1997. Environmental and Engineering Geophysics. Cambridge University Press, 495p.

Souza, L.A.P. 2006. Revisão crítica da aplicabilidade dos métodos geofísicos na investigação de áreas submersas

rasas. Tese de Doutorado. Instituto Oceanográfico,

Universidade de São Paulo, 311p.

Veiga, A.T.C. & Barros, J.G.C. 1991. Genetic-exploratory model of alluvial gold of the Brazilian Amazon. In: SYMPOSIUM ON ALLUVIAL GOLD PLACERS, 1991, La

Paz. Anais do International Symposium on Alluvial

Gold Placers, La Paz, p. 217 – 229.

Whiteley, R.J. 1971. Geophysical exploration for buried river

channels in the Gulgong Goldfields. ASEG Bulletin,

(3):7-19.

Wu, X. & Wu, R.S. 2008. Seismic Wave Propagation. In:

Havelico, D.; Kuwano, S. & Vorlander, M. Handbook

of Signal Processing in Acoustics, Spring, p. 1535–




DOI: https://doi.org/10.11137/2020_2_469_476

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

SCImago Journal & Country Rank
Associado Diadorim Associado Latindex ROAD ISSN REDIB ISSN Google Acadêmico DRJI DOAJ GeoRef Clarivate

ISSN 0101-9759 e-ISSN 1982-3908