A circularidade da escrita de Lygia Fagundes Telles

Carlos Magno Gomes

Resumo


Este ensaio apresenta uma reflexão filosófica sobre a circularidade da escrita de Lygia Fagundes Telles pela impessoalidade do texto literário pregada pelos pós-estruturalistas Michel Foucault, Roland Barthes e Jacques Derrida. Como modelo, faz-se a análise da metanarratividade no conto “Senhor diretor”, da coletânea Seminário dos ratos (1977). Esse texto expõe o jogo de dissimulação no qual o dito é apagado pelo murmúrio do não dito. Com isso, reconhecem-se os processos ambíguos da escrita, que dissimula referências ao mundo externo, enquanto fala de si.


Texto completo:

PDF

Referências


BARTHES, R. A morte do autor. In: BARTHES, Roland. O rumor da língua. Trad. de Antônio Gonçalves. Lisboa: Edições 70, 1984.

BARTHES, R. S/Z. Trad. de Lea Novaes. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1992. DERRIDA, J. A farmácia de Platão. 2a. ed. Trad. de Rogério Costa. São Paulo: Iluminuras, 1997.

DERRIDA, J. Gramatologia. 2. ed. Trad. de Miriam Chnaiderman e Renato J. Ribeiro. São Paulo: Perspectiva , 1999.

DERRIDA, J. Mal de arquivo: uma impressão freudiana. Trad. De Claudia de Moraes Rego. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2001.

ECO, U. Ironia intertextual e níveis de leitura. In: ECO, Umberto. Sobre literatura. 2a. ed. Trad. de Eliana Aguiar. Rio de Janeiro: Record, 2003.

FOUCAULT, M. Microfísica do poder. Organização e tradução de Roberto Machado. 13. ed. Rio de Janeiro: Graal, 1998.

FOUCAULT, M. O que um autor? Trad. de Antônio Fernando Cascais e Eduardo Cordeiro. 4a. ed. Lisboa: Passagens, 2002.

GOMES, C. A voz dos excluídos em Lygia Fagundes Telles. Revista Letras, Curitiba, n. 86, 2012, p. 47-58.

GOMES, C. A gramatologia da crítica cultural. Revista da Anpoll, Florianópolis, n. 38, 2015, p. 278-291.

JAMESON, F. ‘Fim da arte' ou ‘fim da história'?. In JAMESON, F. A cultura do dinheiro. Trad. de Maria Elisa Cevasco e Marcos César de Paula Soares. Petrópolis: Vozes, 2001.

JOHNSON, C. Derrida. Trad. de Raul Fiker. São Paulo: Unesp, 2001. LECHTE, J. 50 pensadores contemporâneos essenciais. Trad. de Fábio Fernandes. 2a. ed. Rio de Janeiro: DIFEL. 2002.

NASCIMENTO, E. Derrida e a Literatura “Notas” de literatura e filosofia nos textos da desconstrução. 2a. ed. Niterói: EdUFF, 2001.

SANTIAGO, S. (Sup.). Glossário de Derrida . Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1976.

SANTIAGO, S. Prosa literária atual no Brasil. In: SANTIAGO, S. Nas malhas da letra. São Paulo: Companhia das Letras, 2002.

SANTIAGO, S. Uma literatura anfíbia. In: SANTIAGO, S. O cosmopolitismo do pobre: crítica literária e crítica cultural. Belo Horizonte: Ed UFMG, 2004.




DOI: https://doi.org/10.1590/1517-106X/2017193557570

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Creative Commons License Todo o conteúdo do periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons