PROGRAMA DE EXERCÍCIOS FÍSICOS MELHORA SINTOMAS DEPRESSIVOS, ASPECTOS COGNITIVOS E AUTOESTIMA EM IDOSOS

Adriano Da rosa Araujo, Luciane Carniel Wagner

Resumo


O envelhecimento é um processo natural, mas pode estar relacionado ao aumento na incidência de distúrbios neuropsiquiátricos, como a depressão, diminuição da autoestima e habilidades cognitivas. A atividade física pode interferir neste processo, melhorando a capacidade funcional, promovendo bem-estar geral do idoso. OBJETIVO: Investigar o efeito de um programa de exercícios físicos aeróbicos sobre sintomas depressivos, aspectos cognitivos e autoestima em idosos. MÉTODOS: Estudo quantitativo, quase-experimental, longitudinal, em que um grupo de 09 idosos de ambos os sexos, acima de 60 anos, residentes em São Leopoldo, Rio Grande do Sul, foram submetidos a um protocolo de exercícios aeróbicos. Foram utilizadas a Escala de Depressão Geriátrica (GDS), o Mini Exame do Estado Mental (MEEM), a Escala de Autoestima de Rosenberg (EAR) e o Índice de Massa Corporal (IMC). A análise estatística foi feita através do teste T de Student, para um nível de significância p<0,05. RESULTADOS: O protocolo de exercícios físicos promoveu redução significativa no IMC (p=0,005) e de sintomas depressivos (p=0,022), assim como melhorou aspectos cognitivos (p=0,021) e aumentou a autoestima (p=0,009). CONCLUSÃO: A prática de exercícios físicos aeróbios interfere positivamente em aspectos emocionais e cognitivos no idoso. Isso pode melhorar sua funcionalidade e diminuir suas deficiências.

 


Palavras-chave


velhice,saúde mental e indice de massa corpórea

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1809-9556. Todos os direitos reservados a revista ARQUIVOS em MOVIMENTO e a seus Autores.