ESTUDO CORRELACIONAL ENTRE O SOBREPESO E A DEPRESSÃO EM ESTUDANTES DO ENSINO FUNDAMENTAL DO MUNICÍPIO DE BELFORD ROXO/ RJ

Sidnei Jorge Fonseca Junior, Wagner Nizzo, Max Luciano Dias Ferrão, Estélio Henrique Martin Dantas

Resumo


O estudo teve como objetivo correlacionar o aumento do sobrepeso com os sintomas de depressão. Foram utilizados 60 estudantes do gênero feminino, com idade entre 18 e 35 anos do ensino fundamental da Escola Municipal São Bento, situada no município de Belford Roxo/RJ. Utilizou-se as medidas de peso e estatura para o cálculo do IMC e a aplicação do Inventário de Depressão de Beck (IDB). Realizou-se a estatística descritiva e inferencial, sendo analisados a média e o desvio padrão das variáveis, um boxplot do IDB em diferentes faixas de IMC, o teste Kolmogorov-Smirnorv para observar a distribuição da curva de normalidade, o teste Qui-quadrado com p > 0,05 para comparar as proporções entre os grupos nas diferentes faixas de IMC e a correlação de Spearman entre o IDB e o IMC com p 0,05 . Os resultados mostraram significância no teste Qui-quadrado (p = 0,002) e um r de 0,042 na correlação. Concluiu-se que não há correlação entre o aumento do sobrepeso com os sintomas de depressão. Contudo, características da amostra como o baixo nível sócio-econômico, a pouca escolaridade, a etnia, a pouca preocupação com a imagem corporal e a falta de obesos severos parecem influenciar no resultado obtido.

Palavras-chave


sobrepeso, obesidade e depressão.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1809-9556. Todos os direitos reservados a revista ARQUIVOS em MOVIMENTO e a seus Autores.