A CONCEPÇÃO CRÍTICO-EMANCIPATÓRIA: AVANÇOS, POSSIBILIDADES E LIMITAÇÕES PARA A EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR

Ana Paula Henklein, Marcelo Moraes e Silva

Resumo


O presente trabalho consiste em discutir e problematizar a possibilidade da utilização da abordagem crítico-emancipatória na educação física escolar, propondo debates acerca dos preceitos filosóficos que constituem a concepção, tais como os conceitos de esclarecimento e da racionalidade comunicativa, ambos elaborados pelos filósofos das diferentes gerações da Escola de Frankfurt. Discussão essa que demonstra a dificuldade de implementação de um ensino problematizador em um cenário educacional coordenado pela racionalidade instrumental e que questiona alguns aspectos, como o envolvimento do professor neste processo de esclarecimento e a busca de um “conhecimento perfeito” em nome de um projeto emancipador.

CONCEPTION CRÍTICO-EMANCIPATÓRIA: ADVANCES, POSSIBILITIES AND LIMITATIONS FOR THE PERTAINING TO SCHOOL PHYSICAL EDUCATION

Abstract: This paper consists of discussing and questioning the possibility of using the critical and emancipative approach of physical education in school. In this way debates are proposed as to the philosophical bases which constitute its conception, such as the concepts of clarification and of the rationality in communication, both elaborated by the philosophers of the different generations of the Frankfurt School. Discussion which demonstrates the difficulty of implementation of a questioning method of teaching in an educational scenario coordinated by the rationality of the methods and which questions certain aspects, such as the involvement of the teacher in this process of clarification and the search for “perfect knowledge” in the name of a liberating project.


Palavras-chave


Educação Física escolar. Abordagem crítico-emancipatória. Razão comunicativa.Keywords: Pertaining to school Physical education. Critical-emancipatória boarding. Comunicativa reason.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1809-9556. Todos os direitos reservados a revista ARQUIVOS em MOVIMENTO e a seus Autores.