CORRELAÇÃO ENTRE OS ÍNDICES DO TESTE DE CORRIDA COM O TESTE DE WINGATE

João Batista Soldati Júnior, Rodrigo Gustavo da Silva Carvalho, Jacielle Carolina Ferreira, Ney Wilson Pereira da Silva, Leszek Antoni Szmuchrowski

Resumo


O objetivo deste estudo foi propor um teste anaeróbico de campo (Teste Anaeróbio de Corrida de 40m -- TAC-40) examinando sua relação com o Teste Anaeróbio de Wingate (TAW) para os mesmos índices de performance (IP): potência máxima (W); potência máxima relativa (W.kg-1); potência média (W); potência média relativa (W.kg-1); trabalho total (kJ); trabalho total relativo (J.kg-1) e índice de fadiga (%). Dez jovens jogadores de futebol realizaram aleatoriamente o TAW e o TAC-40. O TAC-40 foi constituído de 4 sprints de 40m com intervalo de 15 segundos. Foram coletadas e analisadas amostras sanguíneas dos voluntários para verificar a concentração de lactado sanguíneo 5 minutos após cada teste. Não houve diferença significativa na concentração de lactado entre os dois testes. Já em relação aos IP, houve diferenças significativas e correlações de moderada a alta, exceto para o índice de fadiga, que também teve uma correlação baixa e negativa. Conclui-se que o TAC-40 é um teste de campo apropriado para avaliar a capacidade anaeróbia.

Palavras-chave


Teste Anaeróbio de Wingate, Teste Anaeróbio de Corrida, Índices de Performance, Lactato Sanguíneo.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1809-9556. Todos os direitos reservados a revista ARQUIVOS em MOVIMENTO e a seus Autores.