A INFLUÊNCIA DO ALONGAMENTO ESTÁTICO NOS TESTES DE SALTO VERTICAL E NA CORRIDA DE 400M EM ATLETAS JOVENS DE BASQUETEBOL DO SEXO MASCULINO

Luciano dos Santos Gomes

Resumo


O objetivo deste estudo foi verificar a influência do alongamento estático de quadríceps na corrida de 400 m e no salto vertical em jovens atletas de basquetebol. Foram testados 21 atletas de basquetebol com idades entre 14 e 17 anos que treinavam em média 3 vezes por semana. Os atletas realizaram o teste de corrida através de 2 sprints, sendo que antes do segundo sprint foi realizado o alongamento de quadríceps. Para o teste de salto vertical também foram realizados 2 saltos, com o alongamento de quadríceps também sendo executado antes do segundo salto. Os resultados evidenciaram que houve diferença significativa para os testes da corrida de 400m (t = 5,08, p= 0,000057) e o de salto vertical (t = 2,39, p= 0.026288) após a utilização de exercícios de alongamento de quadríceps, alterando o desempenho nos dois testes realizados. Em conclusão, podemos constatar que as alterações causadas pelo alongamento podem influenciar positivamente (Salto vertical) ou negativamente (corrida de 400m) o desempenho de jovens atletas de basquetebol.

Palavras-chave


Alongamento estático. Salto vertical. Corrida de 400m. Basquetebol.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1809-9556. Todos os direitos reservados a revista ARQUIVOS em MOVIMENTO e a seus Autores.