INICIAÇÃO ESPORTIVA: A INFLUÊNCIA DE PAIS, PROFESSORES E TÉCNICOS

Carlos Eduardo Lopes Verardi, Ademir De Marco

Resumo


Este estudo investigou motivos que determinam as influências dos pais na iniciação e na manutenção da prática de crianças e adolescentes no futebol. Foi realizada pesquisa de campo para avaliar as relações interpessoais e pedagógicas, estabelecidas por ocasião da iniciação no futebol. Adotou-se o procedimento do método observacional, o qual aborda todos os aspectos do fenômeno observado. A amostra incluiu 62 participantes (crianças e adolescentes), do sexo masculino, integrantes das turmas de treinamento desportivo de uma instituição assistencial. A faixa etária variou de 7 a 15 anos, com média de idade de 10,58 À 2,28 anos. Foram entrevistados também 62 progenitores (63,79% mães e 36,21% pais). Pelos resultados obtidos pode-se inferir que, os pais incentivam seus filhos a praticarem esportes. As crianças e adolescentes apresentam esta percepção, pois os resultados entre as respostas de pais e filhos estão próximos em termos percentuais. Embora os pais em sua maioria tenham afirmado incentivar os filhos a praticarem esportes, foi identificado que “nunca ou raramente” os pais se fazem presentes acompanhando os jogos dos filhos. Este aspecto deve ser explorado em estudos futuros, pois ficaram dúbias as estratégias apontadas pelos pais para atingirem este objetivo, uma vez que os mesmos raramente estavam presentes nos jogos.

Palavras-chave


Futebol. Iniciação esportiva. Criança e adolescente. Relações interpessoais.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1809-9556. Todos os direitos reservados a revista ARQUIVOS em MOVIMENTO e a seus Autores.