CORRELAÇÃO ENTRE VALORES DE FORÇA MUSCULAR MENSURADOS PELOS TESTES ISOCINÉTICO, ISOMÉTRICO E DE 1RM, EM INDIVÍDUOS DE MEIA IDADE

Eurico Nestor Wilhelm Neto, Régis Radaelli, Maximilliano Isoppo Schaun, André Costa, André Lopes, Álvaro Reischak de Oliveira, Ronei Silveira Pinto

Resumo


A avaliação da produção de força muscular é muito importante em diversas áreas. Entretanto, diferentes métodos de avaliação podem mensurar fenômenos diferentes. O objetivo do presente estudo foi calcular as correlações entre os valores de uma repetição máxima (1RM) e de pico de torque (PT) isocinético e isométrico de extensão de joelho unilateral de homens de meia idade. Quatorze sujeitos executaram os testes de 1RM, isocinético (a 60º/s) e isométrico de extensão de joelho unilateral. Para calcular as correlações utilizou-se o coeficiente de correlação de Pearson. Foram observadas correlações fortes entre os valores de PT isocinético e isométrico (r = 0,78) e entre o PT isocinético e de 1RM (r = 0,72). Entre os valores de 1RM e PT isométrico a correlação foi moderada (r = 0,53). Inúmeros fatores podem ser responsáveis pela diferença dos níveis de correlação encontrados, como a especificidade do tipo de contração e padrão de ativação muscular. Os níveis de correlação encontrados indicam que os resultados destes três diferentes testes estão relacionado.


Palavras-chave


Força Muscular; Contração Muscular; Contração Isométrica

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1809-9556.

Todos os direitos reservados a revista ARQUIVOS em MOVIMENTO e a seus Autores.