JOGOS OLÍMPICOS DA ANTIGÜIDADE -- COMPREENDENDO A HEGEMONIA ESPARTANA NO PERÍODO ARCAICO GREGO

Fabiano Basso

Resumo


Nos Jogos Olímpicos da Antigüidade um fato chama a atenção: o maior número de campeões era proveniente de Esparta. Com base teórica na História Cultural este estudo busca compreender a apropriação de práticas culturais que podem justificar a hegemonia espartana nos Jogos Olímpicos no período Arcaico grego. As principais fontes consultadas foram: Aristóteles, Eusébios, Heródoto, Plutarco, Pausanias, Platão e Tirteu. A análise das fontes sugere uma apropriação de práticas culturais espartanas conseqüentes da influência de dois personagens: Licurgo e Tirteu. As principais práticas culturais identificadas foram: Eugenia, Agoge e Kripteia e, Syskania e Syssitia. Os resultados sugerem que o campeão olímpico de Esparta era forjado, não era nascido pronto, ou seja, somente pela sua perseverança e constância podia apropriar-se de diferentes práticas culturais que o tornava diferenciado de outros competidores.


Palavras-chave


Jogos Olímpicos, Esparta, Grécia Antiga.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1809-9556. Todos os direitos reservados a revista ARQUIVOS em MOVIMENTO e a seus Autores.