PARA ALÉM DOS RINGUES: vestígios da história do boxe sul-rio-grandense entre 1920 e 1960-RIO-GRANDENSE ENTRE 1920 E 1960

Alice Beatriz Assmann, Eduardo Klein Carmona, Janice Zarpellon Mazo

Resumo


O boxe aparece no cenário brasileiro no início do século XX, por meio de demonstrações de marinheiros europeus no Rio de Janeiro. Devido à forte influência da então capital do país, a prática do boxe difundiu-se para outros estados brasileiros, como o Rio Grande do Sul (RS). Porém, apenas em meados da segunda década que o boxe é reconhecido como esporte e desponta em clubes e ringues do RS. No decorrer dos anos a prática do pugilismo conquistou espaços e adeptos, consolidando-se em 1944 com a fundação de entidade própria. O apogeu na história deste esporte foi alcançado na década de 1960 com importantes conquistas nacionais e internacionais. Entretanto, no final do mesmo decênio o cenário é remodelado. Entidades de expressão para o boxe sul-rio-grandense fecharam as portas e surgia uma nova prática, o catch. O preconceito diante das lutas associado à crescente audiência do catch acarretou no enfraquecimento do boxe. Isto posto, o presente estudo objetiva reconstruir a organização do boxe em cidades sul-rio-grandenses entre 1920 e meados de 1960. Especialmente aborda as cidades de Porto Alegre e Pelotas, que acolheram a prática e contribuíram para a instauração do boxe em academias e clubes sul-rio-grandenses no período abordado.

Palavras-chave


Boxe; História do Esporte; Lutas

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1809-9556. Todos os direitos reservados a revista ARQUIVOS em MOVIMENTO e a seus Autores.