AS CONTRIBUIÇÕES DA DANÇA NO DESEMPENHO MOTOR DE CRIANÇAS DA EDUCAÇÃO INFANTIL

Cilene Lima Antunes Maciel, Loredana Patricia Espirito Santo, Cleonice Terezinha Fernandes, Cilene Maria Lima Antunes Maciel, Adilson Domingos Reis Filho

Resumo


Pesquisa transversal entre dois grupos - um que pratica dança curricular no ambiente escolar formal (N=24) e outro que não pratica (N = 24), para avaliar a correlação entre as variáveis dança e desempenho motor numa amostra total de 48 crianças entre 04 e 05 anos. Os testes motores são propostos por Rosa Neto (2002) e constam de dinâmica global (imitação de gestos, manuseio de bola); equilíbrio estático e dinâmico (marcha, equilíbrio em um pé só, pular corda, entre outros); organização espacial (direita esquerda, figuras geométricas, etc); esquema corporal (ex: imitação de gestos, movimentos simultâneos com pés e mãos e outros). Os resultados encontrados foram apenas uma correlação estatisticamente significativa para organização temporal na faixa de 4 anos que pratica dança. Os demais fatores mostraram não haver correlação entre as crianças praticantes e não-praticantes de dança curricular para ambas as idades testadas. Conclui-se que para esta amostra, a dança curricular não interferiu no desempenho motor na faixa etária de 4 e 5 anos; no entanto há que se considerar o número reduzido da amostra, bem como o meio diferenciado das crianças que pode interferir na sua performance motora- dada a diferença de affordances.


Palavras-chave


Desempenho Motor. Educação Física Escolar. Dança. Educação Infantil. Affordances.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1809-9556. Todos os direitos reservados a revista ARQUIVOS em MOVIMENTO e a seus Autores.