VARIÁVEIS INTERVENIENTES ASSOCIADAS À PRESCRIÇÃO DO TREINAMENTO DE FORÇA E AS RESPOSTAS DA PRESSÃO ARTERIAL: UMA REVISÃO DA RELAÇÃO RISCO-BENEFÍCIO NA ELABORAÇÃO DE PROGRAMAS

Victor Gonçalves Corrêa Neto

Resumo


O presente estudo tem por objetivo revisar as evidências sobre o impacto agudo da manipulação de diferentes variáveis metodológicas da prescrição do treinamento de força nas respostas da pressão arterial durante a execução e nos momento pós exercício. Procurou-se na presente revisão observar as evidências sobre as respostas da pressão arterial durante o exercício de força em comunhão com as repostas pressóricas pós exercício para que se possa contemplar uma relação entre os riscos e segurança durante a execução, com os possíveis benefícios pós-exercício. Percebe-se que as variáveis metodológicas envolvidas na elaboração dos programas de treinamento de força exercem impacto sobre as respostas da pressão arterial e devem receber especial atenção em sua manipulação quando da montagem de trabalhos de força principalmente para populações com necessidades especiais como é o caso dos sujeitos com hipertensão.


Palavras-chave


Hipertensão; Treinamento de Resistência; Fisiologia Cardiovascular; Exercício Físico; Musculação.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1809-9556. Todos os direitos reservados a revista ARQUIVOS em MOVIMENTO e a seus Autores.