ESTRESSE EM ATLETAS DE MODALIDADES COLETIVAS: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA

Andressa Melina Becker da Silva, Sônia Regina Fiorim Enumo

Resumo


A presente revisão sistemática objetivou analisar os artigos científicos nacionais e internacionais e as teses e dissertações brasileiras publicados nos últimos 15 anos (2000-2015) sobre o tema “estresse em atletas” voltado para modalidades esportivas coletivas. Destacaram-se os métodos que os estudos utilizaram para avaliação do estresse. Considerou-se o estresse sob um enfoque psicofisiológico, pois ambos os fatores fisiológicos e psicológicos interagem. Depois de aplicados os critérios de inclusão e exclusão, foram analisados 19 estudos, sendo 8 artigos e 11 teses e dissertações. Os resultados mostram que o instrumento RESTQ-Sport, o cortisol salivar, a Escala de Percepção de Esforço de Borg, a variabilidade da frequência cardíaca e as variáveis bioquímicas sanguíneas são as formas mais utilizadas para avaliação do estresse em esportistas de modalidades coletivas. As exigências dos técnicos, familiares, a incerteza sobre o jogo, o desconhecimento sobre os adversários e o período pré-competitivo, além das altas cargas de treinamento, foram identificados como os principais fatores estressantes. Apenas um estudo abordou a intervenção psicológica, mostrando defasagem nessa área e a importância da realização de novos trabalhos voltados para isto.

 

Palavras-chave: Atletas. Estresse Psicológico. Psicofisiologia. 


Palavras-chave


atletas;esporte;estresse;modalidade coletiva;psicofisiologia

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1809-9556. Todos os direitos reservados a revista ARQUIVOS em MOVIMENTO e a seus Autores.