A VOZ DO SANGUE: O DIÁLOGO DE PAULO PRADO E BLAISE CENDRARS EM TORNO DE RETRATO DO BRASIL

Henrique Pinheiro Costa Gaio

Resumo


O Retrato do Brasil, ensaio de Paulo Prado (1869-1943) publicado em 1928, mostra-se marcado decisivamente por uma tensão entre tradição e modernidade. Todavia, antes de cartografar uma tensão constitutiva nos escritos de Paulo Prado, o movimento que se pretende neste artigo é o de sublinhar o diálogo estabelecido com o poeta Blaise Cendrars no momento de redescoberta do Brasil e o significado profundo que este reconhece em Retrato do Brasil. A conversa em torno do retrato proposto indica uma profícua troca intelectual que emerge da relação de Blaise Cendrars com o Brasil, e, particularmente, com os modernistas de São Paulo, podendo servir para reforçar traços peculiares da obra de Paulo Prado e sua afinidade com certa substância interior que se manifesta na ficção de vanguarda do poeta.

Palavras-chave


Retrato do Brasil; Paulo Prado; Blaise Cendrars;

Texto completo:

PDF

Referências


Livros:

AMARAL, Aracy A. Blaise Cendrars no Brasil e os modernistas. São Paulo: Ed. 34/FAPESP,

BERRIEL, Carlos Eduardo Ornelas. Tietê, Tejo e Sena: A obra de Paulo Prado. Campina, SP:

Papirus, 2000.

CENDRARS, Blaise. Etc..., etc... (Um livro 100% brasileiro). São Paulo: Perspectiva, 1976

_________________. O Ouro. A maravilhosa história do general Johann August Suter. Porto

Alegre: L&PM, 1988.

DUARTE, Pedro. A palavra modernista: vanguarda e manifesto. Rio de Janeiro: Casa da

Palavra, 2014.

EULÁLIO, Alexandre. A aventura brasileira de Blaise Cendrars: ensaio, cronologia, filme,

depoimentos, antologia. São Paulo, Quíron; Brasília, INL, 1978.

HOLANDA, Sérgio Buarque. Tentativas de Mitologia. São Paulo: Perspectiva, 1979.

JARDIM, Eduardo. A Brasilidade modernista: sua dimensão filosófica. Rio de Janeiro: Graal,

Revista Ars Historica, ISSN 2178-244X, nº12, Jan/Jun 2016, p. 123-139 | www.ars.historia.ufrj.br

LEVI, Darrell Erville. A família Prado. Cultura 70, 1977.

PRADO, Paulo. Retrato do Brasil: ensaio sobre a tristeza brasileira. 8ª ed. – São Paulo:

Companhia das Letras, 1997.

____________. Paulística etc. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.

RENAN, Ernest. Vida de Jesus. São Paulo: Martin Claret, 1995.

ROIG, Adrien. Blaise Cendrars, o Aleijadinho e o Modernismo Brasileiro. Rio de Janeiro:

Tempo Brasileiro, 1984.

Capítulos de livros

ANDRADE, Mário de. O Movimento Modernista. Aspectos da literatura brasileira. 6ª ed. São

Paulo, Martins, 1978. p. 231-255.

Referência de artigos em periódicos

DUTRA, Eliana de Freitas. O não ser e o ser outro. Paulo Prado e seu Retrato do Brasil. In:

Estudos históricos, Rio de Janeiro, vol. 14, n. 26, 2000.

JARDIM, Eduardo. Modernismo Revisitado. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, vol.1, n. 2,

p.220-238.

Referência de dissertação de mestrado

DOURADO, Maria Cecília. A genealogia da tristeza: Paulo Prado e o ensaio sobre a formação

da nacionalidade brasileira. Rio de Janeiro: Departamento de História da Pontifícia

Universidade Católica. Dissertação: mestrado. Rio de Janeiro: PUC-Rio, 1996.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Ars Historica - Instituto de História – Programa de Pós-Graduação em História Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Largo de São Francisco de Paula, no 1, Sala 205 – Centro, Rio de Janeiro – Brasil, CEP 30051-070.

Redes sociais:

  • https://www.facebook.com/RevistaArsHistorica
  • https://www.instagram.com/revistaarshistorica/

Contato:

  • revistaarshistorica@gmail.com