“DITADOR DA BONDADE” E “TAPEADOR”: PERSPECTIVAS POLÍTICAS DA CLASSE TRABALHADORA CARIOCA SOBRE O PREFEITO PEDRO ERNESTO (1931-1942)

Wesley Rodrigues de Carvalho

Resumo


O presente artigo aborda expressões da classe trabalhadora sobre o prefeito Pedro Ernesto na década de 1930, situando-as criticamente no contexto político da época. O estudo apresenta uma miríade de posições em face de uma política de amplos investimentos nas áreas da saúde, da educação, do carnaval, entre outros, considerando-os na complexidade de, ao mesmo tempo, em que beneficiaram material e simbolicamente a classe trabalhadora, serem também parte da subordinação desse grupo em certo arranjo político.

Palavras-chave


História do Rio de Janeiro; classe trabalhadora; Pedro Ernesto

Texto completo:

PDF

Referências


BRANDI, Paulo. Ernesto, Pedro. IN: ABREU, Alzira (org.) Dicionário Histórico-Biográfico Brasileiro pós-30. FGV, Rio de Janeiro.

CONNIFF, Michael. Política urbana no Brasil. A ascensão do populismo. 1925-1945. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2006.

FERNANDES, Nélson da Nóbrega. Escolas de Samba: sujeitos celebrantes e objetos celebrados. Rio de Janeiro, 1928, 1949. Secretaria das Culturas, Departamento Geral de Documentação e Informação Cultural, Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro, 2001.

FERREIRA, Jorge. O nome e a coisa: o populismo na política brasileira IN: O Populismo e sua História: debate e crítica. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 2001.

_______________. Quando os trabalhadores querem: política e cidadania no Brasil. IN: Trabalhadores do Brasil – o imaginário popular. Rio de Janeiro, Editora FGV, 1997.

_______________. “Apresentação” IN: Revista Tempo. Vol. 14. Número 28. Niterói: EdUFF, 2010.

GOMES, Ângela de Castro. Burguesia e Trabalho: política e legislação social no Brasil, 1917-1937. Rio de Janeiro: Campus, 1979.

LUSTOSA, Isabel. As trapaças da sorte – pequeno relato das circunstâncias que resultaram na prisão do prefeito Pedro Ernesto à luz das experiências de Maquiavel e Tocqueville. FCRB, Rio de Janeiro, 1994.

MOURELLE, Thiago. O Trabalhismo de Pedro Ernesto. Limites e possibilidades no Rio de Janeiro na década de 1930. Florianópolis. Juruá Editora, 2010.

SARMENTO, Carlos Eduardo. O Rio de Janeiro de Pedro Ernesto. FGV. Rio de Janeiro, 2001.

WEFFORT, Francisco. O Populismo na Política Brasileira. Rio de Janeiro. Paz e Terra, 1980.

VIANNA, Luís Werneck. Liberalismo e sindicato no Brasil. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1978.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Ars Historica - Instituto de História – Programa de Pós-Graduação em História Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Largo de São Francisco de Paula, no 1, Sala 205 – Centro, Rio de Janeiro – Brasil, CEP 30051-070.

Redes sociais:

  • https://www.facebook.com/RevistaArsHistorica
  • https://www.instagram.com/revistaarshistorica/

Contato:

  • revistaarshistorica@gmail.com