A imaginação é que é o mal

Rafael Alverne Freitas de Albuquerque

Resumo


Este artigo procura entender o demérito à imaginação no conto “Trio em lá menor”, de Machado de Assis, através de uma análise da relação entre Maria Regina, a personagem principal, e seu gênero na caracterização de uma pessoa imaginativa e da forma alegoria na constituição da narrativa realista.


Texto completo:

PDF

Referências


DUNKER, Christian. “O sonho como ficção e o despertar do pesadelo”. In: BERADT, Charlotte. Sonhos no Terceiro Reich: com o que sonhavam os alemães depois da ascensão de Hitler. São Paulo: Três Estrelas, 2017.

GLEDSON, Jonh. Por um novo Machado de Assis. São Paulo: Companhia das Letras, 2006. Edição Kindle.

HOLANDA, Sérgio Buarque de. Raízes do Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

ISER, Wolfgang. O fictício e o imaginário: Perspectivas de uma antropologia literária. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2013.

KEHL, Maria Rita. O bovarismo brasileiro. São Paulo: Boitempo, 2018.

MACHADO DE ASSIS. Várias histórias. São Paulo: Ateliê Editorial, 2009.

ROSSET, Clément. O real e seu duplo: ensaio sobre a ilusão. Rio de Janeiro: José Olympo, 2008.

SCHWARZ, Roberto. Um mestre na periferia do capitalismo: Machado de Assis. São Paulo: Duas Cidades; Ed. 34, 2000.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.