Experimentalismo e crítica social em "Meia palavra" de José Paulo Paes

Henrique Duarte Neto

Resumo


O objetivo principal deste trabalho é o de empreender uma análise de alguns dos poemas da sexta coletânea de José Paulo Paes (1926-1998), intitulada Meia palavra (1973), e pensar em que medida acontece o que podemos chamar de experimentalismo nesta poesia, bem como de que maneira está atrelada a tal experimentalismo uma espécie de crítica social. No que tange ao experimentalismo poético de Paes é importante destacar a presença da forma curta, ou seja, o aparecimento do minimalismo. Já no que se refere à crítica social, é relevante enfatizar a presença do chiste, especialmente do chiste tendencioso, aquele que leva à produção da sátira, de uma abordagem crítica mais direta. Mas é fazendo da confluência entre estrutura e conteúdo, entre o minimalismo presente no livro e o seu modo de pensar a realidade social brasileira, que se destinarão os principais esforços neste ensaio. Para efeito de contribuição teórica, utilizar-se-á a contribuição de autores como Maurice Blanchot (O espaço literário, A parte do fogo) e Octavio Paz (O arco e a lira) entre outros autores.


Texto completo:

PDF

Referências


BLANCHOT, Maurice. O espaço literário. Tradução de Álvaro Cabral. Rio de Janeiro: Rocco, 1987.

_________. A parte do fogo. Tradução de Ana Maria Scherer. Rio de Janeiro: Rocco, 1997.

CAMPOS, Augusto de; CAMPOS, Haroldo de; PIGNATARI, Décio. “Plano-piloto para poesia concreta”. In: MENDONÇA TELES, Gilberto. Vanguarda europeia e modernismo brasileiro. 16ª ed. Petrópolis: Vozes, 2000.

CAMPOS, Augusto de. Viva vaia: poemas 1949-1979. Cotia: Ateliê Editorial, 2014.

FREUD, Sigmund. Chistes e sua relação com o inconsciente. Tradução de Margarida Salomão. Rio de Janeiro: Imago, 1977, v. 8.

FRYE, Northrop. Anatomia da crítica. Tradução de Péricles Eugênio da Silva Ramos. São Paulo: Cultrix, 1973.

HUTCHEON, Linda. Uma teoria da paródia. Tradução de Teresa Louro Pérez. Lisboa: Edições 70, 1989.

PAES, José Paulo. Poesia completa. Apresentação de Rodrigo Naves. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

PAZ, Octavio. O arco e a lira. Tradução de Olga Savary. 2ª ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1984.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.