Planos muÌltiplos: a poesia liberdade de Murilo Mendes

Esmeralda Barbosa Cravançola

Resumo


A realidade que se mostra ao poeta estaÌ cindida e sua vontade de suprir o que a viveÌ‚ncia não pode proporcionar vem por meio de seu “ofiÌcio”. Murilo Mendes reorganiza as informações objetivas e constroÌi arranjos poeÌticos muito interessantes. O texto apresenta uma leitura possiÌvel para o poema “Elegia Nova”, inserido no livro Poesia Liberdade, escrito durante a Segunda Guerra Mundial. A partir das metaÌforas inusitadas criadas pelo poeta, o poema tende aÌ€ escuridão, numa criação imageÌtica relacionada ao desmoronamento e ao abismo, proÌprios do periÌodo de cataÌstrofe em que se insere. 

Palavras-chave: Murilo Mendes, poesia, metáfora, imagem.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.