Uma leitura do ensaio Poesia e Pensamento Abstrato de Paul Valéry

Maria Iranilde Almeida Costa

Resumo


Pretende-se fazer uma leitura crítica do ensaio Poesia e Pensamento Abstrato do poeta, filósofo e crítico Paul Valéry, para tanto procuramos elencar os pontos altos de sua reflexão, como a negação à idéia romântica de Inspiração, a diferença entre estado de poesia e o construto da obra literária, a palavra literária e a palavra poética e a sua mecânica reflexiva inerente ao fazer poético.

Palavras-chave: Paul Valéry. Pensamento abstrato. Poesia. Ensaio.


Texto completo:

PDF

Referências


ADORNO, Theodore. Notas de literatura I. Trad. Jorge de Almeida. São Paulo: Duas Cidades/Editora 34, 2003.

BANDEIRA, Manuel. Itinerário de Pasárgada. 3ª ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1984.

BAUDELAIRE, Charles. Poesia e prosa. Org. Ivo Barroso. Volume único.Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1995.

COELHO, Eduardo Prado. A mecânica dos fluidos. Lisboa: Casa da Moeda, 1983.

KANT, I. Crítica Faculdade de Julgar. 2 ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2002.

LIMA, Costa. Limites da voz, Montaigne e Schlegel. Rio de Janeiro: Rocco, 1993.

LOURENÇO, Eduardo. Tempo e poesia. Lisboa: Relógio d'água, 1973.

LUKÁCS, Georg. El alma y las formas. Trad. Manuel Sacristan. Barcelona: Ediciones Grijalbo, 1975.

SÜSSEKIND, Flora. Papeis colados. Rio de Janeiro: Editora da UFRJ, 1993.

VALÉRY, Paul. Variedades. Org. João Alexandre Barbosa. São Paulo: Iluminuras, 1999.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.