“Nascidos em bordéis”: o artista revoltado e o intelectual engajado

Patrícia de Miranda Iorio

Resumo


O documentário “Nascidos em bordéis”, filme de estréia dos diretores Ross Kauffman e Zana Briski, produzido na Índia em 2004, explora o real e o possível no universo tão violento quanto invisível dos filhos de prostitutas do bairro da Luz Vermelha de Calcutá. Lá, estão presentes a condenação e o enfrentamento do destino, a arte como libertação, o artista como um ser revoltado, o desvelamento da auto-percepção, a técnica como mediadora do olhar, e a cultura da mercadoria como uma realidade inescapável. Sem apresentar rupturas estéticas, o filme marca o contraste entre o olhar profissional captado pela câmera cinematográfica dos diretores e o olhar inocente das crianças que pela primeira vez empunham uma câmera fotográfica. Cinema e fotografia dialogam para apresentar o novo: a realidade que agora se revela mutável.


Texto completo:

PDF

Referências


CAMUS, Albert. O Homem Revoltado . Rio de Janeiro: Record, 1999.

GRAMSCI, Antonio. Obras Escolhidas . São Paulo: Martins Fontes, 1978.

RANCIÈRE, Jacques. A Partilha do Sensível . Trad. Mônica Costa Netto. São Paulo: EXO experimental org.; Ed. 34, 2005.

Said , Edward. Representações do Intelectual . Trad. Milton Hatoum. São Paulo: Companhia das Letras, 2005 .

SARLO, B. Escenas de la Vida Posmoderna : Intelectuales, Artes y Videocultura en la Argentina . Buenos Aires: Ariel, 1999.

Williams , Raymond. Tragédia Moderna . São Paulo: Cosac & Naify, 2002.

www.kids-with-cameras.org


Apontamentos

  • Não há apontamentos.