O ENTERRO DO CORPO : QUESTIONANDO MORTE COMO FIM

André Vinicius Lira Costa

Resumo


O Corpo e a Morte são duas questões permanentes do homem . As diversas áreas do conhecimento , porque por ele se articulam, nos dão respostas geralmente satisfatórias. Um certo funcionamento de mundo nos é oferecido, com evidências e explicações . De pronto , as tomamos como nossas e emulamos tal raciocínio , o estendendo para nossas mais diversas realizações . O mundo torna-se mundano , sem que com ele obtenhamos satisfação . Felizmente , o sagrado e o inesperado sempre se mostram, e não precisamos explicar algo para que esse algo seja o que ele é. Sendo o que ele é, nós podemos explicá-lo. No caso do homem , contudo , pode ser que o que ele é seja encaminhado numa vida explicativa . Ainda assim , não vai deixar de ser confrontado pelas questões do Corpo e da Morte , mesmo que tente abortá-las.


Texto completo:

PDF

Referências


CHEVALIER, Jean; GHEERBRANT, Alan. Verbetes “ Morte ”, “ Tarô ”. Dicionário de símbolos . 19ª ed. Rio de Janeiro : José Olympio, 2005.

ANAXIMANDRO, PARMÊNIDES, HERÁCLITO. Fragmento 27. In: Os pensadores originários . 4ª ed. Bragança Paulista : Editora Universitária São Francisco, 2005.

CASTRO, Manuel Antônio de. O mito de Midas do Ser Feliz . Texto não publicado. s/d. Fotocópia .

ANAXIMANDRO, PARMÊNIDES, HERÁCLITO. Fragmento 36. In: Os pensadores originários . 4ª ed. Bragança Paulista : Editora Universitária São Francisco, 2005.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.