O mal perto do coração

Ricardo Souza Cruz

Resumo


Guerra, morte e crime são elementos comumente associados ao mal. Quando pensamos neles, estamos, na verdade, perscrutando a condição dos homens e o rumo do amor. Buscando entender o porquê de sermos capazes de cometer atos altruístas, como o extraordinário exemplo de Jesus Cristo, que morreu na tentativa de salvar a humanidade. E, também, as maiores atrocidades, como o genocídio em Auschwitz, uma das mais terríveis experiências da miséria humana.

Texto completo:

PDF

Referências


ADORNO, Theodor W. Minima Moralia: reflexões a partir da vida lesada. Tradução: Gabriel Cohn. Rio de janeiro: Beco do Azougue, 2008.

AGAMBEN, Giorgio. Sacramento da linguagem: arqueologia do juramento. Tradução de Selvino José Assmann. Belo Horizonte: UFMG, 2011.

AUERBACH, Erich. Mimesis: a representação da realidade na literatura ocidental. São Paulo: Perspectiva, 1994.

BAUDELAIRE, Charles. As flores do mal. Tradução de Ivan Junqueira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2006.

BOORSTIN, Daniel J. Os criadores: uma história da criatividade humana. Tradução de José J. Veiga. Rio de Janeiro: Civilização brasileira, 1995.

GONDA, Cinda. "O insólito pacto com o instante". In: O insólito e seu duplo. Flávio Garcia, Marcus Alexandre Motta (org.). Rio de Janeiro: EdUERJ, 2009.

KEHL, Maria Rita. "Delicadeza". In: A condição humana: as aventuras do homem em tempos de mutação. Adauto Novaes (org.). São Paulo: Agir, 2009.

KIERKEGAARD, Soren A. O desespero humano. Tradução de Adolfo Casais Monteiro. São Paulo: Unesp, 2010. LINS, Ronaldo Lima. Nossa Amiga Feroz: breve história da felicidade na expressão contemporânea. Rio de Janeiro: Rocco, 1993.

LISPECTOR, Clarice. Perto do coração selvagem. Rio de Janeiro: Rocco, 1998.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.