Bom gosto, bom senso e bons modos? Um diálogo entre “Senhas” e “Tropicália

Daniela Pedreira Aragão

Resumo


Este artigo propõe analisar a canção “Senhas”, da cantora e compositora Adriana Calcanhotto em diálogo com a estética da poesia concreta e com o movimento tropicalista. Tomando como base o conceito de dialogismo preconizado por Bakhtin, o trabalho propõe uma reflexão sobre a perspectiva dialógica presente na construção musical da cantora e compositora.

Palavras-chave


Tropicalismo; Poesia concreta; Música brasileira.

Texto completo:

PDF

Referências


BAKHTIN, Mikhail. Problemas da poética de Dostoievsky. Trad. Paulo Bezerra. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1981.

BAUDRILLARD, Jean. As estratégias fatais. Trad. Ana Maria Sherer. São Paulo: Rocco, 1996.

BHABHA, Homi. O local da cultura. Trad. Myrian Ávila. Belo Horizonte: UFMG, 1998.

FAVARETTO, Celso. Tropicália- alegoria alegria. São Paulo: Kairos, 1979.

LEONI, Carlos. Letra, música e outras conversas. Rio de Janeiro: Gryphus, 1995.

MENEZES, Adélia Bezerra de. Desenho mágico. São Paulo: Kairos, 1979.

PAZ, Octavio. Os filhos do barro. Trad. Olga Savary. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1984.

TRINGALI, Dante. A poética de Horácio. São Paulo: Brasiliense, 1976.

Discografia mencionada

De Adriana Calcanhotto

Enguiço. Columbia, 1990.

Senhas. Columbia, 1992.

A fábrica do poema. Epic, 1994.

De Zeca Baleiro

Vô Imbolá. MZA/UNIVERSAL, 1999.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 interFACES