A EDUCAÇÃO E A PROLETARIZAÇÃO DO TRABALHO DOCENTE: UMA BREVE ANÁLISE NO CONTEXTO DO SISTEMA DO CAPITAL

Lucas Prates da Silva

Resumo


O presente artigo tem como objetivo realizar uma análise sucinta da Educação e do trabalho docente no contexto do sistema capitalista. Atualmente, a temática "Educação" vem sendo abordada e intensamente discutida pelos mais diversos ramos e extratos sociais, desde uma ótica libertadora e humanitária, até vieses puramente políticos, demagógicos e econômicos. Do ponto de vista antropológico, a Educação é fundamental para a existência humana, pois proporciona formação ética e moral indispensável à vida. Contudo, vem-se criando constantemente impasses e atritos ao se submeter a Educação a interesses financeiros e políticos, tornando o ensino muitas vezes precarizado e puramente técnico. É oportuno observar que nossa reflexão será referenciada no materialismo histórico dialético, por sustentar as condições materiais que consubstanciam a análise crítica da realidade educacional, bem como suas principais contradições. Para tanto, realizamos uma pesquisa bibliográfica, utilizando textos de autores clássicos e atuais que contribuíram com reflexões sobre o tema. Entre estes autores estão: Dermeval Saviani (2009), István Mészáros (2008), Karl Marx (1998, 2012) e Friedrich Engels (1998, 2012). Partimos dessa premissa bibliográfica pelo fato de os referidos autores analisarem criticamente a objetividade na qual a Educação se insere e se faz necessária na crítica aos fundamentos da atuação docente. A nosso ver, trata-se uma tarefa árdua, porém necessária, discutir como a Educação e o trabalho do professor se situam dentro da lógica capitalista. Contudo, tal análise pode contribuir em debates e críticas, visando à construção de uma Educação verdadeiramente humana e ética, algo que vai muito além de interesses econômicos.

Palavras-chave


Capitalismo; Educação; Precarização; Trabalho Docente

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, G. L. A produção da escola pública contemporânea. 4. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2006.

COMENIUS, I. A. Didatica Magna. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

CURY, C. R. J. Educação e ideologia. Cad. Pesq. São Paulo [Internet]. 1980 [citado 1980 nov.]; (35): 80-83. Disponível em: . Acesso em: 09 abr. 2018.

MARX, K.; ENGELS, F. A ideologia alemã. Tradução Luis Claudio de Castro e Costa. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

_______. O manifesto do partido comunista. Tradução Antonio Carlos Braga. São Paulo: Lafonte, 2012.

MÉSZÁROS, I. A educação para além do capital. 2. ed. Tradução Isa Tavares. São Paulo: Boitempo, 2008.

SAVIANI, D. Formação de professores: aspectos históricos e teóricos do problema no contexto brasileiro. Revista Brasileira de Educação [internet]. 2009 [citado 2009 jan./abr.]; (14): 143-155. Disponível em: . Acesso em: 09 abr. 2018.

SILVA, C. C.; AZZI, D.; BOCK, R. Banco Mundial em foco: um ensaio sobre a atuação na educação brasileira e na da América Latina. Disponível em: . Acesso em: 09 abr. 2018.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Práticas em Gestão Pública Universitária

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

INDEXADORES E DIRETÓRIOS

Google Acadêmico | sumários.org  | LivRe! | Diadorim | Latindex | DOAJ