Escola Nacional de Minas e Metalurgia - Relato de um fundo arquivístico

Ana Carolina Miotti, Claudio Roberto Leite

Resumo


O relato descreve o trabalho realizado com os documentos referentes à Escola Nacional de Minas e Metalurgia desenvolvido pela Seção de Arquivo Permanente, parte integrante da Divisão de Preservação Documental vinculada ao Sistema de Arquivos da Universidade Federal do Rio de Janeiro. A instituição, criada no período imperial como Escola de Minas de Ouro Preto com apoio do Imperador Pedro II, ao longo dos anos passou por dificuldades, providências do governo além de sucessivas reformas de ensino que culminaram na sua subordinação ao Ministério da Educação e Saúde Pública como órgão da Universidade do Rio de Janeiro em 1931. Quando a referida universidade é reorganizada em 1937 e torna-se Universidade do Brasil, a Escola de Minas recebe a denominação de Escola Nacional de Minas e Metalurgia. A partir do levantamento e análise documentais, ressaltam-se a importância e a sistemática de atividades essenciais na organização dos arquivos permanentes aliadas à implantação do software AtoM (Access to Memory) customizado pela UFRJ como base de dados Mnemosine, sendo instrumento fundamental para a pesquisa a fim de promover acesso aos cidadãos preservando a integridade dos conjuntos documentais de guarda permanente.


Palavras-chave


Arquivo Permanente; Escola Nacional de Minas e Metalurgia; Documento; Preservação; Acesso.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Práticas em Gestão Pública Universitária

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

INDEXADORES E DIRETÓRIOS

Google Acadêmico | sumários.org  | LivRe! | Diadorim | Latindex | DOAJ