CIRCULAÇÃO ENTRE AS UNIVERSIDADES DO PLATÔ DAS GUIANAS PARA A FORMAÇÃO PROFISSIONAL E INTERNACIONALIZAÇÃO: PROPOSTAS TRANSFRONTEIRIÇAS

Mariana Janaina dos Santos Alves

Resumo


Este relato de experiência é resultante do trabalho que vem sendo desenvolvido na Divisão de Cooperação e Relações Interinstitucionais (DICRI) da Universidade Federal do Amapá (UNIFAP), no Campus Binacional de Oiapoque. Esta divisão existe desde março de 2015 e desenvolve a cooperação interinstitucional na região de fronteira do Brasil com a Guiana Francesa. Neste relato, especificamente, serão apresentadas as ações da DICRI no ano de 2016, tais como a participação no evento I Journée d'Étude Circulation dês individus, dessavoirs et des pratiques culturelles dans Le Plateau dês Guyanes/I Jornada de Estudos Circulação de Indivíduos, dos saberes e práticas culturais no Platô das Guianas, na Universidade da Guiana Francesa, que reuniu pesquisadores de Brasil, Guiana, Guiana Francesa e Suriname, e em outros realizados em Oiapoque. Para tanto, definiu-se primeiramente, o perfil da divisão, as ações propostas e algumas reflexões sobre os desafios que envolvem a gestão da DICRI na fronteira. Em seguida, foram descritas as propostas sugeridas às outras instituições de ensino superior que compõem o Platô das Guianas para que haja a efetiva internacionalização de ensino e pesquisa nessa região. O aporte teórico usado neste trabalho está ancorado em estudos recentes de pesquisadores da região, tais como Porto (2011), Porto e Nascimento (2013), Silva (2011), dentre outros voltados a relações internacionais.


Palavras-chave


Relações Internacionais; Universidades; Internacionalização de Ensino e Pesquisa; Formação Profissional

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Lei nº 13.005, de 26 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação. Disponível em: . Acesso em: 20 ago. 2016.

CENERINO, A.; SILVA, O. H. da. A cooperação internacional e o processo de internacionalização das universidades estaduais do Paraná. In: ENCONTRO DA ANPAD, 32, 2008, Rio de Janeiro/RJ. Disponível em: . Acesso em: 15 fev. 2017.

DUARTE, R. G.; CASTRO, J. M. de; CRUZ, A. L. A.; MIURA, I. K. O papel dos relacionamentos interpessoais na internacionalização de instituições de ensino superior. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 28, n. 01, p. 343-370, mar. 2012. Disponível em: . Acesso em: 22 fev. 2017.

GONÇALVES, S. Internacionalização em casa: a experiência da ESEC. Exedra, 1, Coimbra, jun. 2009, p. 139-166. Disponível em: . Acesso em: 18 fev. 2017.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Cidades. Censo 2016. Disponível em: . Acesso em: 20 ago. 2016.

JUSTINO, E. K. Internacionalização das instituições do ensino superior: estratégia ou modismo. In: COLÓQUIO INTERNACIONAL SOBRE GESTÃO UNIVERSITÁRIA NA AMÉRICA DO SUL, 9, 2009, Florianópolis/SC. Disponível em: . Acesso em: 22 fev. 2017.

MONTALVÃO, A. Diferenciação institucional e desigualdades no ensino superior. Revista Brasileira de Ciências Sociais, Rio de Janeiro, v. 30, n. 88, p. 129-145, jun. 2015. Disponível em: . Acesso em: 21 fev. 2017.

MOREIRA, A. F. B. Estudos de currículo: avanços e desafios no processo de internacionalização. Cadernos de Pesquisa, v. 39, n. 137, p. 367-381, maio/ago. 2009. Disponível em: . Acesso em: 17 fev. 2017.

NOGUEIRA, M. A.; AGUIAR, A. M. de S.; RAMOS, V. C. C. Fronteiras desafiadas: a internacionalização das experiências escolares. In: Educ. Soc., Campinas, v. 29, n. 103, p. 355-376, maio/ago. 2008. Disponível em: . Acesso em: 20 ago. 2016.

PORTO, J. L. R. Expectativas da fronteira da Amazônia setentrional: a busca pela interação do Platô das Guianas. In: PORTO, J. L.; NASCIMENTO, D. M. Dinâmicas periférico-estratégicas da fronteira da Amazônia setentrional: das políticas públicas e redes institucionais à integração espacial. Rio de Janeiro: Publit, 2013. p. 165-184.

PORTO, J. L. et al. Reformatação da fronteira amapaense: das políticas públicas aos planos diretores e ambientais. In: PORTO, J. L.; SOTTA, E. D. (Orgs.). Reformatações fronteiriças do Platô das Guianas: (re)territorialidades de cooperação em construção. Rio de Janeiro: Publit, 2011. p. 21-49.

SILVA, A. R. F. da; TRINDADE JR., S. C. C. Pensando a diferenciação socioespacial na Amazônia: a sub-região fronteiriça internacional dos estados do Pará e Amapá. In: PORTO, J. L.; NASCIMENTO, D. M. Dinâmicas periférico-estratégicas da fronteira da Amazônia setentrional: das políticas públicas e redes institucionais à integração espacial. Rio de Janeiro: Publit, 2013. p. 31-62.

STALLIVIERI, Luciane. Estratégias para internacionalização do currículo: do discurso à prática. In: LUNA, J. M. F. Internacionalização do currículo: educação, interculturalidade e cidadania global. Campinas: Pontes Editores, 2016. p. 157-177.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Práticas em Gestão Pública Universitária

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

INDEXADORES E DIRETÓRIOS

Google Acadêmico | sumários.org  | LivRe! | Diadorim | Latindex | DOAJ