O PROTOCOLO DE RELACIONAMENTO ENTRE AS UNIDADES ACADÊMICAS E AS UNIDADES HOSPITALARES DA UFRJ: O CASO DA MATERNIDADE ESCOLA

Ismê Catureba Santos, Diana Maul de Carvalho, Joffre Amim Junior, Antonio Jose Ledo Alves da Cunha

Resumo


Na Universidade Federal do Rio de Janeiro, a Faculdade de Medicina (FM) e a Maternidade Escola (ME) interagem através das atividades acadêmicas. Este artigo apresenta parte dos resultados da dissertação do mestrado profissional da ME/UFRJ. Objetivo: descrever os protocolos de relacionamento entre as unidades acadêmicas e as unidades hospitalares da UFRJ e propor um protocolo de relacionamento entre a FM e a M. Método: exploratório, descritivo, tipo estudo de caso, realizado pela análise documental e história oral. A pesquisa documental, foi realizada nos portais oficiais da Presidência da República, Ministérios da Educação e Saúde e da UFRJ, de outubro de 2018 a novembro de 2019 e as entrevistas semiestruturadas de abril a agosto de 2019, utilizando a análise de conteúdo de Bardin. Resultados: na fase da análise documental encontrou-se apenas o Protocolo de Relacionamento entre a FM e o HUCFF (1978) e está vigente. Não foi encontrado protocolo entre a FM e a ME. Na fase da história oral: dos entrevistados predominaram 33,3% para os ex-diretores da FM, 44,4% para os ex-diretores da ME e para os atuais diretores da FM e ME, 11,1%. Da análise de conteúdo das entrevistas, emergiram as categorias: ensino 51,8%; pesquisa 22,2%; extensão/assistência 5,9% e gestão 19,9%. Conclusões: Este estudo resultou em proposta de protocolo de relacionamento entre a FM e a ME, envolvendo ensino, pesquisa, extensão e gestão. A proposta do Protocolo foi elaborada a partir das entrevistas que mostraram predomínio do ensino sobre as demais categorias e uma baixa preponderância para a extensão.


Palavras-chave


Universidades; Faculdades de Medicina; Hospitais Universitários; Educação em Saúde. Organização e Administração

Texto completo:

PDF

Referências


ARAUJO, K. M. de; LETA, J. Os hospitais universitários federais e suas missões institucionais no passado e no presente. Hist. Ciênc. Saúde-Manguinhos, Rio de Janeiro, v.21, n.4, p.1261-1281, 2014.

CECCIM, R. B.; FEUERWERKER, L. C. M. O quadrilátero da formação para a área da saúde, ensino, gestão, atenção e controle social. Physis, v.14, n.1, p.41-65, 2004.

BARBOSA, M. A. C.; MENDONÇA, J. R. C. O professor-gestor e as políticas institucionais para formação de professores de ensino superior para a gestão universitária. Revista Economia e Gestão. Belo Horizonte: PUC Minas, v.16, n. 42, p.61-88, jan/mar. 2016.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 1974.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil/1988. Texto constitucional promulgado em 5 de outubro de 1988, com as alterações determinadas pelas Emendas Constitucionais. Senado Federal. Brasília: Senado Federal, 2016. Disponível em: https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/518231/CF88_Livro_EC91_2016.pdf. Acesso em: 22 out. 2019.

BRASIL. Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990. Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências, 1990. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L8080.htm. Acesso em: 22 out. 2019

BRASIL. Ministério da Educação. Subsecretaria de Edições Técnicas. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Superior. Brasília: Senado Federal, 1997. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9394.htm. Acesso em: 05 dez. 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Superior. Resolução CNE/CES nº 4, de 07 de novembro de 2001. Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Medicina. Brasília: CNE, 2001. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/CES04.pdf. Acesso em: 05 dez. 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Superior. Resolução CNE/CES nº 3, de 20 de junho de 2014. Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Medicina e dá outras providências. Brasília: CNE, 2014. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=15874-rces003-14&category_slug=junho-2014-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 05 dez. 2017

BRASIL. Ministério da Educação. Hospitais Universitários: apresentação, 2019. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/hospitais-universitarios. Acesso em: 12 set. 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Superior. Resolução CNE/CES nº 7, de 18 de dezembro de 2018. Estabelece as Diretrizes para a Extensão na Educação Superior Brasileira e regimenta o disposto na Meta 12.7 da Lei nº 13.005/2014, que aprova o Plano Nacional de Educação – PNE 2014-2024 e dá outras providências. Brasília. CNE, 2018. Disponível em : http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=104251-rces007-18&category_slug=dezembro-2018-pdf&Itemid=30192. Acesso em 09 set. 2020.

BREHMER, L. C. de F.; RAMOS, F. R. S. Experiências de integração ensino serviço no processo de formação profissional em saúde: revisão integrativa. Rev. Eletr. Enf., Goiânia, v.16, n.1, p.228-237, 2014. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/fen/article/view/20132/16462. Acesso em: 24 nov. 2019.

CECCIM, R. B.; FEUERWERKER, L. C. M. O quadrilátero da formação para a área da saúde, ensino, gestão, atenção e controle social. Physis, v.14, n.1, p.41-65, 2004.

CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO –CONSUNI/UFRJ. Resolução CEG n. 02/2013, de 13 de junho de 2013. Regulamenta o registro e a inclusão das atividades de extensão nos currículos dos cursos de graduação da UFRJ. Disponível em: https://www.direito.ufrj.br/images/artigos_joomla/RESOLUO-02-DE-2013-DO-CEG.pdf. Acesso em: 10 dez. 2019.

FRAGA FILHO, C. A implantação do hospital universitário da UFRJ. 2. ed. Rio de Janeiro: FUJB, p.209, 1990. (Coleção memória FUJB/UFRJ, 2000).

LITTIKE, D.; SODRÉ, F. A arte do improviso: o processo de trabalho dos gestores de um Hospital Universitário Federal. Ciênc. Saúde Coletiva. Rio de Janeiro, v.20, n.10, p.3051-3062, 2015. Disponível em: https://www.scielosp.org/pdf/csc/2015.v20n10/3051-3062/pt . Acesso em: 7 dez. 2019.

MAGALHÃES, M. S. B. O Protocolo Autárquico e os novos sinais da modernidade. 2016, 207f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Comunicação). Instituto de Ciências Sociais. Universidade do Minho. Portugal. 2016. Disponível em http://repositorium.sdum.uminho.pt/handle/1822/42805. Acesso 02 nov. 2019.

MEDICI, A. C. Hospitais Universitários: passado, presente e futuro. Ver. Assoc. Med. Bras. V. 47, n. 2, p.149-56, 2001. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ramb/v47n2/a34v47n2.pdf. Acesso 09 set. 2020.

MINAYO, M. C. S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em Saúde. v.14. ed., Rev. Aprim. São Paulo: Hucitec, 2012.

NOGUEIRA. D. L. et al. Avaliação dos Hospitais de Ensino no Brasil: uma Revisão Sistemática. Rev. Bras. Educ. Med. Rio de Janeiro, v.39, n.1, p.151-158, 2015. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbem/v39n1/1981-5271-rbem-39-1-0151.pdf. Acesso em: 24 out. 2019.

NORTH, D. “Desempeño econômico em el transcurso de los años”. Temas de Management, v.4, n.3, 2006, p.16+. Disponível em: https://go.gale.com/ps/anonymous?id=GALE%7CA161601402&sid=googleScholar&v=2.1&it=r&linkaccess=abs&issn=16685792&p=IFME&sw=w. Acesso em 09 set. 2020.

PEREIRA, J. G.; FRACOLLI, L. A. A contribuição da articulação ensino-serviço para a construção da vigilância da saúde: a perspectiva dos docentes. Rev. Latino em Enfermagem, v.17, n. 2, p. , 2009.

TELES FILHO, R. V. A importância do estágio eletivo durante o internato médico. Rev. Med., São Paulo, v.98, n.5, p.365-366, 2019. Disponível em : https://www.revistas.usp.br/revistadc/article/view/159978/157062 . Acesso em: 7 dez. 2019.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Práticas em Gestão Pública Universitária

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

INDEXADORES E DIRETÓRIOS

Google Acadêmico | sumários.org  | LivRe! | Diadorim | Latindex | DOAJ