Coleção de objetos museológicos do museu virtual do instituto de física da Universidade Federal do Rio de Janeiro: virtualidade, memória e museu

Robson da Silva Teixeira

Resumo


O tema do artigo é o Museu Virtual do Instituto de Física da Universidade Federal do Rio de Janeiro (IF/UFRJ), um espaço cibernético voltado para a memória institucional do IF/UFRJ, que em 2021 faz 57 anos, e ocupa um lugar de destaque entre as instituições de ensino e pesquisa no Brasil que reverbera no exterior. O artigo aponta uma problemática contemporânea a respeito da virtualidade nos museus e a organização de conteúdos dos acervos materiais e virtuais. A pesquisa tem como objetivo atualizar e revisar o tópico – Instrumentos Científicos - que compõem a ferramenta de disseminação da informação; ou seja, Museu Virtual do IF UFRJ. Concluí-se que todos os objetivos traçados para o estudo foram compridos, o serviço online está atualizado, com o conteúdo revisado e dentro dos padrões de uma ferramenta de disseminação da informação voltada para o campo da Física e áreas afins.


Palavras-chave


Museu virtual; Memória institucional; Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Texto completo:

PDF

Referências


BOURDIEU, P. O poder simbólico. Tradução Fernando Tomaz. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1989. Cap. 1, 2 e 3, p.7-16.

COSTA, IcléiaThiesen Magalhães. Memória institucional: a construção conceitual numa abordagem teórico-metodológica. Tese.Doutorado em Ciência da Informação (CNPq/IBICT, UFRJ/ECO). Rio de Janeiro, 1997. 169 p.

DELOCHE, Bernard - Le musée virtuel: vers un éthique des nouvelles

images. Paris: Presses Universitairesde France, 2001. p. 261 (Questions actuelles).

DESVALLÉES, Andre; MAIRESSE, Francois (org). Conceitos-chave de Museologia. SOARES, Bruno B. CURY, Marilia X. (tradução e comentários). Comitê Brasileiro do Conselho Internacional de Museus: Pinacoteca do Estado de São Paulo. Secretaria de Estado da Cultura, São Paulo, 2013, p.42.Disponível em: . Acesso em: 19 jan. 2018.

DUARTE, E. N.; Targino CasimiroA. H. Gestão por Competências, Gestão do Conhecimento e Ciência da Informação: diálogos possíveis. Ciência da Informação, v. 49, n. 2, 2020. Disponível em: http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/5213. Acesso em: 19 fev. 2021.

GARVEY, W. D. Communication: the essence of science facilitating information among librarians, scientists, engineers and students. Oxford: Pergamon Press, 1979. 332p., p.10.

GRANATO, Marcus et al. Carta do patrimônio cultural de ciência e tecnologia: produção e desdobramentos. Cadernos do Patrimônio da Ciência e Tecnologia: instituições, trajetórias e valores. Disponível em:. Acesso em: 10 de junho de 2019, p. 18

GRANATO, Marcus. Panorama sobre o patrimônio de Ciência e Tecnologia no Brasil: objetos de C&T. In.: GRANATO, Marcus; RANGEL, Marcio F. Cultura material e patrimônio de ciência e tecnologia. Rio de Janeiro: MAST, 2009; p. 29.

GRANATO, Marcus; LOURENÇO, Marta Catarino (Orgs.).Scientific Instruments in the History of Science: studies in transfer, use and preservation. Rio de Janeiro: MAST, 2014.393p.

HEIZER, Alda.Observar o céu e medir a terra : instrumentos científicos e a participação do Império do Brasil na Exposição de Paris de 1989. p.165

ICOM-BR. Código de ética para museus do ICOM: tópico 3, princípio. p. 18, 2009. Disponível em: http://icom.org.br/wp-content/themes/colorwaytheme/pdfs/codigo%20de%20etica/codigo_de_etica_lusofono_iii_2009.pdf. Acesso em: 15 de fev, 2020.

LIEVROUW, L. A.; CARLEY, M. K. Changing patterns of communication among scientistis in an era of telescience.Tecnology in Society, New York, v. 12, p. 457-477, 1990.

LIMA, Diana Farjalla Correia. O que se pode designar como Museu Virtual segundo os museus que assim se apresentam. In: ENANCIB 2009 - ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 10., 2009, João Pessoa. Anais [...] X ENANCIB, GT 9 - Museu, Patrimônio e Informação. João Pessoa: ANCIB, PPGCI-UFPB, 2009, p. 2421-2468. Disponível em: . Disponível em: . Acesso em: 07 jun. 2020.

LOUREIRO, Maria Lucia N. M.. Fragmentos, modelos, imagens: processos de musealização

nos domínios da ciência. Datagramazero - Revista de Ciência da Informação, v. 8, n. 2, 2007.Disponível em: http://dgz.org.br/abr07/F_I_art.htm . Acesso em: 17 de abr. 2015. p.47

LÉVY, Pierre - Cibercultura. Lisboa : Instituto Piaget, 2000. p. 281.

MEYRIAT, Jean. Document, documentation, documentologie. Schéma et Schématisation, n.

, p. 51-63, 1981.

MUELLER, Suzana Pinheiro Machado; PERUCCHI, Valmira. Produção de conhecimento científico e tecnológico nos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia: uma investigação sobre a sua natureza e aplicação. Perspectivas em Ciência da Informação, v.21, n.1, p.134-151, jan./mar. 2016. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/pci/v21n1/1413-9936-pci-21-01-00134.pdf. Acesso em: 19 fev. 2021.

OLIVEIRA, Érica Beatriz Pinto Moreschi de. Produção científica nacional na área de geociências: análise de critérios de editoração, difusão e indexação em bases de dados. Ciência da Informação, v. 34, n. 2, p. 34-42, 2005. Disponível em: http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/1088/1194. Acesso em: 19 fev. 2021.

OTLET, Paul. Traité de Documentation: Le livre sur le livre. Bruxelles: Mundaneum, 1934. 452 p. Disponível em: https://lib.ugent.be/fulltxt/handle/1854/5612/Traite_de_documentation_ocr.pdf. Acesso em: 16 jun. 2020.

RIBEIRO, Clarice Pereira de Paiva; PEREIRA, Alana Deusilan Sester; et. al. Difusão da informação na administração pública. Transinformação, v.23, n. 2, Campinas, May/Aug., 2011. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0103-37862011000200006. Acesso em 19 fev. 2021.

SALCEDO, Diego Andres; PESSOA E SILVA, Jhoicykelly Roberta. A disseminação da informação: o papel do bibliotecário-mediador. Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, Florianópolis, v. 22, n. 1, p. 23-30, dez./mar., 2017. Disponível em: file:///C:/Users/Robson-Bib/Downloads/1274-6614-1-PB%20(2).pdf. Acesso em: 19 fev. 2021.

SCHEINER, T. Apolo e Dioniso no Tempo das Musas: museu – gênese, ideia e representações na cultura ocidental. Dissertação. ECO/UFRJ, 1998.

STRÁNSKÝ, Z.Z. ‘Museology as a Science (a thesis)”, Museologia, 15, XI, p. 33-40, 1980.

TEIXEIRA, Robson da Silva; SOUZA, Rodrigo Otávio Lopes de. Avaliação da aplicabilidade de um museu virtual como ferramenta de disseminação de informação: estudo de caso no Instituto de Física da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Ci.Inf., Brasília, DF, v.47 n.3, p.177-189, set./dez. 2018. Disponível em: http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/4333/3982. Acesso em: 13 jun. 2020.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Práticas em Gestão Pública Universitária

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

INDEXADORES E DIRETÓRIOS

Google Acadêmico | sumários.org  | LivRe! | Diadorim | Latindex | DOAJ