A CORRUPÇÃO DOS ANTIGOS E A NOSSA: APONTAMENTOS PARA O ESTUDO DA CORRUPÇÃO ROMANA

Fábio Faversani

Resumo


Este artigo traça inicialmente uma discussão sobre as possibilidades de comparação entre a corrupção moderna e antiga. Concluímos que os estudos sobre a corrupção moderna permitem lançar um novo olhar sobre a corrupção antiga, tomando-a não como um vício moral ou desvio de conduta, mas como um fator componente da vida social que tem sua própria historicidade. Fazemos, então, um exercício, demonstrando o lugar da corrupção na literatura e analisamos brevemente como o entendimento dos romanos sobre a corrupção é bastante diverso e se alterou enormemente ao longo do tempo, tomando como exemplos Plauto e Salústio. Por fim,  enfatizamos que a corrupção romana encontrou no universo provincial um elemento central para a sua dinâmica.


Palavras-chave


corrupção; Roma antiga; Plauto; Salústio.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.26770/phoinix.v25.1.n4

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Fábio Faversani

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

INDEXADA POR

 
 
 
 
 

INSTITUCIONAL

Laboratório de História Antiga - Universidade Federal do Rio de Janeiro

Largo de São Francisco, nº 1, sala 211 A - Centro, Rio de Janeiro - RJ - CEP: 20051070 | Tel: +55 (21) 22210341, ramal 205 | www.lhia.historia.ufrj.br - laboratoriodehistoriaantiga@gmail.com