“O CORVO” (1983) CURITIBANO DE VALÊNCIO XAVIER: UMA LEITURA POÉTICO-DOCUMENTAL

Helciclever Barros da Silva Vitoriano

Resumo


este artigo procura realizar uma análise das intersecções entre cinema e poesia com base nas relações intermidiáticas e de remediação entre tais discursos artísticos que se fazem sentir no documentário poético “O corvo” de Valêncio Xavier. A análise demonstrou que o artista se serviu das potencialidades das relações midiáticas envolvidas para traçar um novo e singular percurso tradutório do poema de Edgar Allan Poe para a tela, inclusive ao eleger como alternativa para compor seu filme uma tradução não literal e transgressora do texto poeano, não recorrendo às traduções canônicas de Machado de Assis, Fernando Pessoa ou Milton Amado. O resultado da análise também revela que o labor transmutacional de Valêncio Xavier na referida película buscou inserir o texto poético de Poe em seu projeto fílmico, qual seja, resgatar memórias poético-documentais da cidade de Curitiba, revista a partir de suas ruínas, enfocando algumas similaridades entre as memórias do cineasta, a memória de suas leituras de “The Raven”, assim como sua visão sobre o próprio Poe, resvalando nesse sentido, em um filme autobiográfico de Xavier, mas também servindo de poesia documental da tragédia e glória que foi a vida e a literatura de Poe, sintetizadas em seu poema mais venerado. 


Palavras-chave


“O corvo”; Valêncio Xavier; documentário; poesia; intermidialidade

Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, Rodrigo Gomes de. O passado vive em mim: a consciência histórica na produção de Valêncio Xavier (décadas de 1970-2000). Curitiba: UFPR, 2012. Dissertação (Mestrado em História). Disponível em: http://www.humanas.ufpr.br/portal/arquivos/RodrigoGomesdeAraujo.pdf. Acesso em: 23 nov. 2016.

AUMONT, Jacques. As teorias dos cineastas. Tradução Marina Appenzeller. 2ª Ed. São Paulo: Papirus, 2008.

BARROSO, Ivo. (org.). O corvo e suas traduções. Rio de Janeiro: Lacerda, 1998.

BENTIVOGLIO, Julio Cesar. POLIFONIAS NARRATIVAS: Tempo, memória e história em O mez da grippe de Valêncio Xavier. OPSIS - Revista do NIESC, Vol. 4, 2004. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/Opsis/article/view/9269#.WUuhx30zqM8. Acesso em: 22 jun. 2017.

BOLTER, Jay David; GRUSIN, Richard. Remediation: understanding new media. Cambridge: MIT Press, 2000.

BORBA, Maria Salete. A poética de Valêncio Xavier: anacronismo e deslocamento.Tese (Doutorado em Literatura). Florianópolis: UFSC, 2009. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/bitstream/handle/123456789/92190/267267.pdf?sequence=1. Acesso em: 23 jan. 2016.

BORDWELL, David; THOMPSON, Kristin. El arte cinematográfico: Una introducción. Barcelona, Buenos Aires, México: Paidós Comunicación,1995.

CAMPOS, Haroldo de. “Da tradução como criação e como crítica”. In Metalinguagem e outras metas. São Paulo: Perspectiva, 1992, p. 31-48.

CRUZ, Regina Célia da. Do texto à tela - nunca encontrarei uma resposta que me satisfaça. Dissertação (Mestrado em Teoria Literária). Curitiba: Uniandrade, 2014, Disponível em: https://www.uniandrade.br/docs/mestrado/pdf/dissertacoes_2013/Regina_Dissertacao.pdf. Acesso em: 22 jun 2017.

EISENSTEIN, Sergei. O sentido do filme. Tradução Teresa Ottoni. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2002a.

FRÓES, Élson. Uma nuvem de corvos: O Corvo em português: Traduções, inspirações e ensaios. Disponível em http://www.elsonfroes.com.br/framepoe.htm. Acesso em 12 jun. 2016.

NICHOLS, Bill. Introdução ao Documentário. (Coleção Campo Imagético). Tradução Mônica Saddy Martins. Campinas: Papirus, 2005.

ORTEGA Y GASSET, José. “El Espectador” (1916-1934). In Obras Completas. Tomo II. Sexta Edición. Madrid: Revista de Occidente,1963.

PASOLINI, Pier Paolo; RHOMER, Eric. Cine de poesía contra cine de prosa. Traducido por Joaquín Jordá. Editorial Anagrama, Barcelona, 1970. Disponível em: http://biblio3.url.edu.gt/lmagica/cineprosa.pdf. Acesso em: 24 ago. 2016.

SILVA, Antonio Manoel dos Santos. A Mídia na Ficção: do Romantismo até o Mez da Grippe. In: SILVA, Antonio Manoel dos Santos (Org.). Experimentalismo e multimídia: O Mez da Grippe. São Paulo: Arte & Ciência, 2009.

VIEIRA, Maria Lúcia. O Nicolau um Jornal Cultural. Dissertação (Mestrado em Literatura Brasileira). Curitiba, UFPR, 1999. Disponível em: http://acervodigital.ufpr.br/handle/1884/24474. Acesso em: 12 jul. 2016.

XAVIER, Ismail. O discurso cinematográfico: a opacidade e a transparência. 3. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2005.

Filmografia

EDGAR ALLEN POE (sic). Direção: D.W.Griffith. 1909. EUA, Youtube, 7 min. Preto e Branco. (domínio público).

O CORVO. Direção: Valêncio Xavier. 1983. Brasil, VHS, 12 min. Preto e Branco.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Policromias - Revista de Estudos do Discurso, Imagem e Som

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Policromias é a publicação do LABEDIS - Laboratório de Estudos do Discurso, Imagem e Som, coordenado pela Profa. Dra. Tania Conceição Clemente de Souza e vinculado ao Museu Nacional (UFRJ).

         

 

 

 

 


Licença Creative Commons

A Policromias utiliza a Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.