A CRENÇA NO REAL E A RELIGIÃO - UMA ESCRITA DE SI EM ELIAS PORTOLU E COSIMA DE GRAZIA DELEDDA.

Alba Maria Santana Ferreira Elias, Izabel Dal Pont, Silvana de Gaspari

Resumo


Na obra poética da ganhadora do Premio Nobel de literatura de 1926, Grazia Deledda, identificam-se as caracteristicas necessários para inscrevê-la no movimento verista italiano. Reconhece-se igualmente a religiosidade e a cultura rural de sua terra natal. O presente estudo visa uma leitura da obra da escritora, em especial dos livros Elias Portolu e Cosima, com ênfase na religiosidade verista como uma escrita de si, considerando-se que em grande medida a autora transformou sua vida em narrativa, recordando sua história em diferentes fases, em especial no que diz respeito a descrição realística e/ou ficcional de ambientes e pessoas que fizeram parte dos 29 anos vividos em Nuoro na Sardenha sua grande inspiração.

 


Palavras-chave


Deledda. Elias Portolu. Cosima. Verismo. Religião.

Texto completo:

PDF

Referências


REFERÊNCIAS

BARTHES, Roland. O Rumor da Língua. Tradução de Mário Laranjeira. SP: Brasiliense, 1988.

BAUMAN, Zygmunt. Comunidade: a busca por segurança no mundo atual. Tradução de Plínio Dentzien. Rio de Janeiro: Zahar, 2003.

BÍBLIA Sagrada. Edição Pastoral. São Paulo: Edições Paulinas, 1990.

DELEDDA, Grazia. Cosima. Tradução de Maria do Rosário Toschi. Revisão da tradução: Aurora Fornoni Bernardini. Vinhedo, SP: Horizonte, 2005. 175 p.

______. Elias Portolu. In: DELEDDA, Grazia. Romanzi e novelle. Milano: Mondadori, 2007.

______. Elias Portolu. Tradução Alba Maria Santana Ferreira Elias. No prelo.

______. O drama de Regina: nostalgias. Tradução de Marina Guaspari. Porto Alegre: Livraria do Globo, 1932.

__________. Caniços ao vento. Tradução de Mario de Murtas. Rio de Janeiro: Editora Opera Mundi, 1964.

______. Claro-escuro. Lisboa: Gleba, 1943

________. Mariana Sirca. Lisboa: Gleba, 1944.

_____. Cinzas. Lisboa: Gleba, 1947.

FIGUEIREDO, Eurídice. Autoficção Feminina: A mulher Nua Diante Do Espelho. Criação & Critica, São Paulo, v. 0, n. 4, p.91-102, 01 jul. 2010. Semestral. Disponível em: . Acesso em: 23 ago. 2017.

HALLENGREN, Anders. Grazia Deledda: Voice of Sardinia. 2 set. 2002. Disponível em: http://www.nobelprize.org/nobel_prizes/literature/laureates/1926/deledda-article.html. Acesso em: 30 ago 2017.

LEJEUNE, Philippe. O pacto autobiográfico. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2008.

MURTAS, Mario. “Vida e obra de Grazia Deledda”. In: Caniços ao vento. Rio de Janeiro: Ed Opera Mundi, 1973.

SAPEGNO, Natalino.”Prefazione”. In: DELEDDA, Grazia. Romanzi e novelle. Milano: Mondadori, 2007, p. XI-XXIII.

SCHÜCK, Henrik. “Discurso de recepção” In: Caniços ao vento. Rio de Janeiro: Ed Opera Mundi, 1973, p. 13-20.

SILVA, Agostinho. "Antologia de poesia de Agostinho da Silva." In RODRIGUES, Rodrigo Leal (org.). Agostinho. São Paulo: Ed. Green Forest do Brasil, 2000.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Policromias - Revista de Estudos do Discurso, Imagem e Som

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Policromias é a publicação do LABEDIS - Laboratório de Estudos do Discurso, Imagem e Som, coordenado pela Profa. Dra. Tania Conceição Clemente de Souza e vinculado ao Museu Nacional (UFRJ).

              

 

 

 

 


Licença Creative Commons

A Policromias utiliza a Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.