ENTRE PONTOS E ESTACAS: O RURAL E O URBANO EM LOUVEIRA/SP

Victor Carreão

Resumo


A cidade de Louveira, localizada no interior do estado de São Paulo, é conhecida pela divisão binária de seu espaço: a região do Bairro Santo Antônio e a região do Centro. Recentemente, junto a mudanças na dinâmica socioeconômica de Louveira - uma cidade agrária que passou a um dos polos logísticos mais importantes do país (AMARAL, 2014; PRATES, 2014) – também foram observadas mudanças na designação binária da cidade: o Bairro Santo Antônio sendo referido apenas por Bairro ou por Quebra, enquanto o Centro também podendo ser nomeado por Louveira (o mesmo nome do município). Ao observarmos essas múltiplas designações (GUIMARÃES, 2017) à luz da Análise do Discurso, dentro da área do Saber Urbano e Linguagem (ORLANDI, 2004b), percebemos que os deslocamentos de sentido têm fundo histórico e é sustentado por legislações da época da emancipação do município (CÂMARA MUNICIPAL DE LOUVEIRA, 1968a). Nestas leis, o território do município é demarcado por “pontos” e “estacas”, separando o rural do urbano conforme suas “glebas” e “propriedades”. Dessa forma, tomamos o mapa e suas marcações como o texto (discurso) a ser analisado: as intersecções cartográficas que irrompem no discurso do urbanista e, mais tarde, na boca do povo.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Policromias - Revista de Estudos do Discurso, Imagem e Som

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Policromias é a publicação do LABEDIS - Laboratório de Estudos do Discurso, Imagem e Som, coordenado pela Profa. Dra. Tania Conceição Clemente de Souza e vinculado ao Museu Nacional (UFRJ).

              

 

 

 

 


Licença Creative Commons

A Policromias utiliza a Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.