Uma análise do discurso sobre Megaeventos e Consumo: meu Caprichoso e Garantido, meu Brasil no planeta

Rosane da Conceição Pereira

Resumo


É possível pensar que o termo “Megaevento” relaciona a mídia (veículos de comunicação) e os discursos político, administrativo (poder local e global), empresarial (cidade empresa, marca) e, em segundo plano, o do cidadão comum (Público) ou de seus representantes (torcedores, no caso dos esportes). É descontínuo ou não fixo a um lugar e torna-se popular como Megaevento esportivo, sobretudo, a partir da organização da Copa do Mundo de futebol da Federação Internacional de Futebol Associado-FIFA em 2014 e dos próximos Jogos Olímpicos em 2016; embora possa ser estendido a outras categorias (moda como o Fashion Week, música como Rock in Rio, de cinema como o Oscar, Anime Friends, Cosplay como o de Nagoya etc.). Segundo Horne e Manzenreiter (2006, p. 2) “Megaeventos são melhor compreendidos como eventos culturais (inclusive comerciais e esportivos) de larga escala, os quais têm um caráter dramático, apelo popular de massa e significado internacional”.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Policromias - Revista de Estudos do Discurso, Imagem e Som

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Policromias é a publicação do LABEDIS - Laboratório de Estudos do Discurso, Imagem e Som, coordenado pela Profa. Dra. Tania Conceição Clemente de Souza e vinculado ao Museu Nacional (UFRJ).

              

 

 

 

 


Licença Creative Commons

A Policromias utiliza a Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.